11/12/2017 às 17:27
Quatro partidos bastariam

Jauri Gomes de Oliveira – Deputado Emérito

Acompanho a vida política no País há bastante tempo. Já vi de tudo um pouco, e hoje concluo que apenas quatro partidos contemplariam a necessidade para que tenhamos possibilidades de escolher o que mais se identifica com o que pensamos em termos ideológicos.
Apenas como exemplo, ouso levantar algumas hipóteses. Um partido de direita, é representando pelo DEM; um de esquerda, pelo PSOL. Os outros dois poderiam ser meia direita, PMDB ou PSDB; e meia esquerda, PDT, PT ou PSB. Isso é apenas para exemplo, repito, e nada impede que as escolhas recaiam sobre outras siglas dentre as existentes hoje ou não.
O que não tem fundamento, por absolutamente desnecessário, é o exagero de 40 agremiações partidárias que, na quase totalidade, se alia de maneira diferente e até conflitante em diversos estados e até mesmo nos municípios. No caso específico dos municípios acho até que a situação seja menos grave, pois nas pequenas comunidades, as disputas não são ideológicas e, sim, paroquianas, digamos assim.
Mas os paradoxos modernos não ficam por aí, já que no mundo religioso a influência de nomes de religiões novas é bastante elevada, principalmente no cristianismo. Mas o que me causa mais curiosidade é que de uma mesma Bíblia se extraem argumentos com as mais diferentes interpretações. E aí, enquanto alguns intérpretes dizem que tal versículo deve ser entendido literalmente, outros dizem que o sentido é absolutamente figurado. Aí talvez esteja a explicação para a proliferação de crenças e para a criação de tantos credos, todos procurando aumentar o número de fiéis. Haja bíblia para tantos pastores...
 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Jauri Gomes de Oliveira