08/04/2013 às 16:31
Crônicas, músicas e fotografias

Se não fossem crônicas, seriam fotografias. Se não fossem retratos da vida cotidiana, seriam fragmentos de canções, retalhos sensoriais de lembranças, citados e recitados nas entrelinhas desse meu álbum de memórias fotográficas e musicais onde transcrevo minha panorâmica escrita.
Todos nós temos lá nossos hábitos, manias, vícios e preferências, ou seja, fazeres e prazeres crônicos que parecem colorir nossos dias acinzentados com flashes de poesia e lirismo. O fato é que escrever, fotografar e apreciar a boa música são deleites crônicos dos quais não abro mão.
Desde a infância, fatos, fotos, acordes e relatos que instigam, intrigam e/ou sensibilizam sempre me chamaram à atenção e, por fim, acabei enveredando pelo desafiador ofício de descrevê-los, reescrevê-los ou recriá-los.
Minha paixão pelas crônicas surgiu com as muitas leituras de Rubem Braga. Foi com ele que aprendi a apreciar essas breves criações, às vezes viscerais, às vezes encantadoras. Peças curtas que, em lampejos continuados, nos proporcionam um passeio em que se pode caminhar livremente da beleza fotográfica à aspereza da verdade, onde é possível se deslocar do desenho poético à evocação melódica da crítica, passando pela leveza literária e reflexiva própria das crônicas.
Talvez minha predileção por esse gênero textual tenha a ver também com outras duas paixões: a fotografia e a música. Afinal, além de existirem similaridades indiscutíveis entre essas três artes, é impossível se elaborar uma crônica sem sentir o som das notas dissonantes envoltas num enredo de cenas que certamente dariam um filme.
Na verdade, penso que todo artista – músico, pintor, fotógrafo, escultor, escritor, desenhista etc. – é, no fundo, um grande cronista que vê as coisas irrisórias do mundo sob sua ótica singular e transforma, com naturalidade, aparentes banalidades em pitorescas preciosidades que, muitas vezes, nos devolvem o prazer de estar no mundo.
 

Carioca, radicada em São Luiz Gonzaga; professora e revisora de textos; pós-graduada pela UERJ, com Especialização em Língua Portuguesa; bacharela e licenciada em LETRAS (Português/Literaturas), formada pela UFRJ. 

Comentários

Mais posts de Luciana Crespo Dutra