26/07/2018 às 16:03
Igualdade X Singularidade

 Na dicotomia em que vivemos, sempre que um grupo se mobiliza num caminho, outro grupo abre outra frente e mostra outros caminhos importantes. Estas situações típicas de nossos tempos, são fundamentais para estender as fronteiras do pensamento e das ações da coletividade. Vejamos os movimentos e campanhas pela igualdade, que embora tenham iniciado há séculos, ainda têm muito para desenvolver entre nós.

Ao passo em que precisamos pregar a igualdade de direitos e acessos, é importante que as pessoas sejam entendidas e se entendam como singulares, para não se perderem na multidão, nem serem confundidas com uma massa de igual forma, caráter, atitudes, necessidades e desejos. Neste sentido, vem surgindo com força, várias iniciativas pelo mundo, destacando a importância e o poder da singularidade. Singular é o termo utilizado para referência ao que é único, individual, distinto, original, notável, ímpar. Cada ser humano, no seu conjunto físico, mental, emocional e espiritual, é assim: único, singular, ímpar.

A tecnologia, o espírito coletivo, a informação, o aumento dos níveis de educação, devem levar a humanidade para maiores níveis de igualdade de direitos e acessos. As entidades públicas e comunitárias, os governos e as empresas, tem este papel e foram instituídas para isso. Por outro lado, quanto maior a igualdade de direitos e acessos for desenvolvida, maior a necessidade dos indivíduos desenvolverem sua singularidade, pois neste contexto, não importa quem foi seu avô, nem quem for seu pai, onde você nasceu...é preciso promover o próprio desenvolvimento individual.

Pensar de maneira diferente já é um passo para a singularidade, que promove o indivíduo e suas competências. Entender os aspectos que o fazem diferente dos demais, e colocar foco neles para transformar carreira, negócios, atitudes e escolhas, permite mais chances de gerar um conjunto de sucesso. Desenvolver a imaginação e a criatividade, torna-se cada vez mais importante neste cenário, onde se busca igualdade para o coletivo, com singularidade nos aspectos individuais, para ganhar destaque no que desejamos e podemos contribuir com o coletivo. Lembrando que sucesso e prosperidade, são resultados do que se faz muito bem, focar na singularidade escolhendo as melhores habilidades para contribuir com o coletivo, deve ser o caminho de quem deseja se diferenciar. O medo, a insegurança e a baixa estima, costumam ser as principais barreiras para aqueles que não conseguem utilizar suas competências para se destacar.

O pensamento de Confúcio, “Se queres conhecer o passado, examina o presente, que é o resultado do passado. Se queres conhecer o futuro, examina o presente. É ele que define o futuro”, dá uma boa dimensão do quanto estão equivocados aqueles que atribuem os episódios da sua vida à sorte, ao azar, às pessoas da família, à profissão, à empresa, ou aos próximos. Aquilo que se deseja da vida, precisa ser buscado, mudado, mantido, com atitude e singularidade.

O que pode diferenciar um indivíduo do outro, é o conjunto. Inteligência sem caráter, por exemplo, já deu inúmeros exemplos de que pode levar a caminhos indesejáveis. Criatividade e inteligência sem atitude, ou coragem para sair do campo das ideias para a realização, podem gerar mais angústia do que resultados. A humanidade está repleta de exemplos, onde o modelo mental das pessoas que se destacam nas artes, nos negócios, na cultura, na pesquisa, nos esportes, na música, entre outros, é mais importante que a inteligência ou o talento.

Lutemos pela igualdade de direitos e acessos, mas sejamos únicos ao buscar o melhor para a vida que desejamos.

Um abraço e até a próxima! 

Administrador, Especialista em Marketing e Mestre em Engenharia de Produção.

É professor da Unijuí e convidado em diversas IES e sócio e consultor da Referenda Consultoria. Também é colunista de 9 jornais e revistas do interior do RS, blogs e newsletters e ainda é palestrante, pesquisador e escritor, com diversos artigos e 4 livros publicados nos temas planejamento, liderança, marketing e educação. 

Email: marcelo.blume@referenda.com.br

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Marcelo Blume