09/08/2018 às 11:10
Um lugar legal

 Temos visto que não somente para comer, encontrar os amigos, visitar, mas também para trabalhar, comprar roupas, calçados, decoração, móveis, veículos, fazer exames, cursos, tratamentos, as pessoas querem frequentar e indicam um lugar legal. É algo muito simples e faz parte da linguagem do dia a dia, mas por vezes tornar o lugar mais legal, fica ignorado. O local de trabalho, ou um negócio é apenas um local. O que torna um lugar legal é o conjunto. Ou conseguimos apontar um único elemento naqueles locais que consideramos legais.

Pode até ser possível construir uma cultura legal num lugar feio, sujo e desorganizado, mas me parece muito difícil. A cultura é construída num ambiente emocional e por isso, o reconhecimento das pessoas é fundamental. Lugares feios, desarrumados e sujos não contribuem em nada com o reconhecimento de empregados, nem de clientes. Será difícil estimular uma cultura de aproximação e cuidados com colaboradores? Não vejo tantas dificuldades, quanto vejo falta de disposição, falta de importância e de priorização neste aspecto. Coisas simples fazem as pessoas gostarem de onde estão. O aniversário do colaborador (quase) sempre é lembrado pelos colegas, até porque sempre tem alguém que faz um cartaz e põe no mural com o aniversário de todos. Mas e o aniversário de tempo de serviço na empresa? E o tempo e o aniversário do cliente na empresa? Um abraço com um cartão de agradecimentos por estar na empresa há X anos geralmente causa uma surpresa bem legal. E é claro que dá para fazer muito mais para mostrar a importância da pessoa naquele grupo. Noivou, casou, teve filhos, está de casa nova, teve uma conquista num trabalho voluntário ou esporte? Que tal receber uma lembrança da empresa e dos colegas de trabalho?

Cuidar das pessoas que estão conosco na mesma luta é muito importante para ter mais força nas batalhas. O cuidado começa na mesa do diretor principal e deve alcançar e retornar dos pontos mais distantes na hierarquia da organização. Precisamos lembrar dos aniversários, das conquistas, mas também das aflições, das dores e das angustias dos colegas. Muitas vezes ouvir, já é uma boa contribuição. Outras vezes precisa uma mobilização do grupo para apoiar o colega.

Não é possível ser um lugar legal sem alguma diversão. Crie mais algumas atividades divertidas para a equipe participar. Vejam se o ambiente de trabalho poderia ser mais descontraído.Quando os gestores mostram seu lado divertido toda organização respira mais aliviada. Muitas empresas fazem suas confraternizações com comida e o “poder da comida” sempre ajuda a aumentar o senso de comunidade, o clima organizacional e sentimento de camaradagem. Pessoas que gostam de onde trabalham, e se divertem lá, vivem muito melhor com suas famílias. Sabe-se que envolver as famílias dos colaboradores impacta positivamente na produtividade. Quanto mais a organização envolve as famílias, mais rica fica a vida dos colaboradores com seus companheiros e filhos. Será que dá para fazer um dia da família para seus clientes também? Pense nisso, e envolva mais colaboradores no projeto e execução talvez possa sair algo bem legal!

A cultura de um lugar legal não pode simplesmente ser determinada pelos dirigentes. É preciso envolvimento e trabalho de todos, lembrando que na maioria das vezes as melhores são ações simples.

Um abraço e até a próxima! 

Administrador, Especialista em Marketing e Mestre em Engenharia de Produção.

É professor da Unijuí e convidado em diversas IES e sócio e consultor da Referenda Consultoria. Também é colunista de 9 jornais e revistas do interior do RS, blogs e newsletters e ainda é palestrante, pesquisador e escritor, com diversos artigos e 4 livros publicados nos temas planejamento, liderança, marketing e educação. 

Email: marcelo.blume@referenda.com.br

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Marcelo Blume