27/09/2018 às 09:14
Como será o presente de Natal dos Colaboradores

 

 O ano está passando rápido e sendo muito desafiador. Alguns indicadores econômicos são animadores e o movimento deste fim do ano promete ser o melhor dos últimos quatro anos, por outro lado, as estimativas das pesquisas causam apreensão para quem deseja ver o Brasil em melhores condições de desenvolvimento. Como sua empresa está se organizando para isso?

Com planejamento, a vida já não é muito fácil, sem planejar então...é bem complicado. É preciso um bom plano para tirar deste fim do ano, o melhor que pudermos. Um ponto importante para se planejar neste período é como premiar/presentear os empregados, os sócios e demais colaboradores. Além de ser uma tradição esperada em muitas organizações, a gratificação de fim de ano pode auxiliar na manutenção do relacionamento da organização com a equipe, além de ser uma forma importante para estimular o pessoal a aumentar o desempenho e obter resultados melhores neste período.

A gratificação de fim de ano é um benefício facultativo, claro, mas serve para comunicar de forma tangível, que na sua organização, as pessoas são prioridade e que o trabalho delas fez a diferença, buscando envolver o cliente e ajudando a desenvolver o negócio. Antecipar os planos quanto a gratificação de fim de ano é a indicação de hoje, porque quando começam a aquecer as encomendas, organização, estoques, vendas, fica mais difícil pensar e planejar situações que não são do dia a dia, podem acabar por ser esquecidas. Ao deixar para a “última hora”, perde-se a oportunidade de utilizar esta gratificação para estimular o pessoal, criar expectativas e gerar motivação de forma antecipada. Além disso, pode-se evitar problemas logísticos como preparação e entrega, por exemplo.

Elaborar um perfil daqueles colaboradores que devem ser estimulados, gratificados, premiados, também é uma dica importante. Com uma ideia mais clara deste perfil, fica mais fácil planejar a gratificação. Cada empresa é um conjunto único de pessoas diferentes, com crenças, idades, etnias e grupos sociais distintos e, no caso das cestas, é preciso lembrar ainda que alguns podem ter restrições alimentares como açúcar, lactose, glúten, álcool, dentre outros. Este também é um dos motivos para não deixar para a última hora. Com estas informações, já é possível fazer orçamentos e verificar o que a empresa está disposta a investir e o que cabe no orçamento projetado, na motivação, no aumento das vendas.

O benefício pode ser em forma de uma cesta, ou de um presente pessoal, ou para o lar, mas também pode ser um bônus com um montante para ser utilizado em compras de produtos da própria empresa ou ainda, de um grupo de empresas como por exemplo, da associação comercial e industrial. Com um grupo de várias empresas presenteando seus colaboradores com um bônus que pode ser utilizado em compras nas empresas associadas e/ou do município, incrementa-se o desenvolvimento do comércio local, aumentando o poder de consumo e proporcionando crescimento mútuo.

Sendo facultativo para a organização, há executivos que decidem economizar e evitar este custo. Todavia, é preciso lembrar que normalmente é um reforço no conjunto que busca aumentar a produtividade, baixar o turnover e a insatisfação.

Que tal presentear os colaboradores, gerar uma motivação maior para as vendas de fim de ano e ainda contribuir com o desenvolvimento do comércio local? Tudo isso pode ser gerado transformando uma parte dos resultados da empresa em bônus para os colaboradores utilizar em compras no comércio de bens e serviços da sua cidade.

Pense nisso!

         Um abraço e até a próxima!

Administrador, Especialista em Marketing e Mestre em Engenharia de Produção.

É professor da Unijuí e convidado em diversas IES e sócio e consultor da Referenda Consultoria. Também é colunista de 9 jornais e revistas do interior do RS, blogs e newsletters e ainda é palestrante, pesquisador e escritor, com diversos artigos e 4 livros publicados nos temas planejamento, liderança, marketing e educação. 

Email: marcelo.blume@referenda.com.br

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Marcelo Blume