25/09/2015 às 16:11
O que a gratidão pode nos dar

Ao longo do dia, você costuma dizer “obrigado” ao porteiro, ao lojista, ao seu funcionário, à caixa do supermercado? Se a resposta for positiva, você está no bom caminho para uma vida de realizações. O poder da gratidão atravessa gerações e séculos, continentes e povos, não importando sua cultura. Gratidão pelo que recebe lhe dará garantia de muita abundância na sua vida. Portanto, se você se alegrar por sentir gratidão, o Universo será generoso com você.

Esse trecho aí em cima é a síntese de um livro que revisei na semana passada, intitulado “A escada da vida”, de Vinícius Porto, enfocando os benefícios da gratidão. O autor nos lembra que um dos maiores sábios da história, que mais usava a lei da gratidão, foi Jesus. Antes de operar um milagre, Ele usava a palavra “obrigado”. Se o filho de Deus fazia isso, por que não podemos imitá-lo?


Ao longo da história, as mentes mais brilhantes, como Einstein, sempre agradeciam muito às pessoas com quem trabalhavam. A cada descoberta havia alegria e gratidão - e em troca mais descobertas. Segundo o autor desse livro, basta praticar a gratidão e você verá como sua vida mudará, com bons acontecimentos a seu favor. Claro que a maioria não acredita nisso e se limita a viver sem dar a mínima com os que estão em volta.

“A gratidão não é apenas a maior das virtudes, mas a mãe de todas as outras”, filosofava Cícero, pensador que sabia das coisas da mente. Além disso, estudos mostram que cultivar o sentimento de gratidão pode aumentar os níveis de bem-estar e felicidade. Os mais velhos ao menos sabem que pensar na vida de maneira grata aumenta os níveis de otimismo e simpatia.

Todos nós temos amigos ou conhecidos que são gratos e apreciam tudo o que possuem. Por isso mesmo, eles levam alegria aos que os cercam e são sempre bem-vindos. Também conhecemos outros que se queixam de tudo e só falam com amargura da vida, com os amigos procurando evitá-los. O estado de espírito de um atrai; o do outro retrai.

Ora, o materialismo, como muitos pensam, não é felicidade. Na verdade, a felicidade se resume na paz de espírito, mas muitas vezes, com a posição social e as posses conquistadas, há os que se julgam felizes, interpretando mal esse conceito. Dar graças à vida e aos outros, mesmo na rotina mais monótona ou ingrata, pode renovar o ânimo e a coragem para lidar com as naturais adversidades que o destino nos prega, cedo ou tarde. Basta ter fé, esperança, amor e gratidão.

Na verdade, como diz Porto, a gratidão pode ser aprendida, praticada e desenvolvida. Os que conhecem o caminho agradecem pelas riquezas que possuem e aos que estão em volta, mesmo que estes nada façam. Basta a presença deles, para dar a sensação de bem-estar e otimismo. O autor nos dá sugestões para a vida diária, como, ao acordar, agradecer ao cônjuge, aos filhos, ao animal de estimação, ao sol e pelo corpo saudável que lhe dá movimento, enfim a tudo que se move e o cerca. Esse ritual, por si, já estabeleceria um padrão para ter um dia positivo.
 
Certo, a vida não é perfeita e coisas ruins acontecem em toda parte, nestes tempos estressantes. Quando a vida nos golpeia, em vez de pensar na má sorte, mais vale pensar positivo e anotar num papel as coisas pelas quais tem gratidão. Escrever ao menos acalma e dá condições para uma boa reflexão sobre o que ocorre. Enfim, como repete Porto, o que vale é agradecer pelos desafios da vida, que nos servem como lições para crescer. Com uma certeza: os amigos, agradecidos, estarão sempre em volta.




 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Newton Alvim