26/12/2017 às 15:10
TUDO PASSA

 A sinfônica do universo atropela.
Seguir ritmo, acordes, pausas, instrumentos de sopro, corda, percussão... Exige cérebro, pernas, mãos e muita vontade e persistência para entrar em ação.
Há dias conturbados; outros amenos; e, ainda, aqueloutros numa ‘madornazinha’, como dizia um colega médico plantonista, relativo a paciente pré-coma.
Pais perdidos, tontos. Não seria o momento adolescente para ‘investir’ na educação. Esta origina na tenra idade. Na criança. O bonitinho dela hoje, poderá se transformar no caos do amanhã adolescente. Cobrar hábitos, posturas, não significa ‘pais cruéis’.
Para manusear com adolescentes são consultados pilhas e pilhas de opiniões, leituras, técnicas, num mundo atual, onde fervilham mil ideias que deixam abobalhados cérebros adultos inseguros, com inúmeros caminhos à frente, sem mostrar certeiras chegadas. Mas, tudo passa. Os rumos vão perscrutando luzes, desvios de obstáculos, mãos adultas orientadoras.
A escola, foco de instrução e educação, tropeça na desvalorização da figura gigante do professor. Com isto, todo o sistema vai declinando. No final da estrada, encontra crianças e adolescentes, ou mesmo universitários não sabendo o rumo a seguir. Mas, tudo passa.
Ainda bem que se encontram adultos, pais ou professores, preparados, pois esses ainda existem. Cérebros bem dotados vão surgindo. Competições, matemáticas, por exemplo, há muitos alunos brilhando. Na escuridão do universo atropelado, há pequenos pontos faiscando. São estrelinhas com um mundo de opções a seguir. Adolescentes de ontem, adultos de hoje, ofuscando plateias com seus esplendores. É no esporte, na dança, na cultura, na poesia, na informática, no desenho...
O mundo tem jeito. Basta confiar. Pois, tudo passa. Nada de desânimo.
Como dizia o gaúcho alegretense Mário Quintana:
“Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho
Eles passarão... Eu passarinho!”
E tudo passa.

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti