05/03/2018 às 16:43
NÃO MATAR

Parece óbvio, não?
Diferentes formas de preconceitos se configuram como racismo, ao considerar que alguma raça seja superior à outra.
Pessoas vitimadas, por homicídio com arma de fogo, cresceu (2014 em relação a 2003) 46,9% entre negros e 27,1% entre brancos.
Nos jovens de 15 a 24 anos, os homicídios são a principal causa de morte. A maioria, negros. Isto se transformou em problema de saúde pública e civilidade. Causa um imenso sofrimento às suas famílias. Além da própria perda, as condições de pobreza se acentuam com a diminuição de um talento, que nessa idade começaria a produzir economicamente, melhorando o bem-estar da família.
As vítimas de homicídio são, na maioria, homens. Contudo, o aumento de assassinato de mulheres vem crescendo. O Brasil ocupa a quinta colocação de homicídios femininos, numa lista de 83 países. As mulheres negras estão na maioria entre as vitimas de violência.
O domicílio da vítima femininadestaca-se como local de agressão. O fenômeno da violência feminina é o ambiente doméstico.
Mulheres atendidas em serviços de saúde atestam violência doméstica, sexual e outras formas de agressão.Frequentemente, o maior agressor da vítima feminina é o parceiro ou ex-parceiro. Também são agredidas por pais, irmãos ou filhos. Jovens são as mais agredidas.
A maioria destes agressores – 7,4% - não é condenada ou estão aguardando julgamento.
Quanto às gestantes, o mesmo zelo dedicado aos nove meses de gestação deve acontecer nos dois primeiros anos de vida para garantir vida em abundancia.A pobreza infantil e a desigualdade social prejudicam a saúde, diminuindo o tempo de vida e impactando seu desenvolvimento desde o nascimento As deficiências destas crianças podem se refletir no futuro, dificultando o aprendizado, problemas de saúde, reduzindo sua competitividade no mercado de trabalho, continuando o ciclo de pobreza.O compromisso social é a garantia que toda criança pobre seja acolhida e protegida desde sua concepção.
O tráfico de pessoas é na atualidade, uma das formas mais violentas de exploração do ser humano. Crime organizado internacional, ligado à exploração sexual, comércio de órgãos, adoção ilegal, pornografia infantil, formas ilegais de imigração com vistas à exploração do trabalho escravo, contrabando de mercadorias, armas e tráfico de drogas. A maioria das vítimas do tráfico são meninas e mulheres. É considerado uma das três atividades criminosas mais rentáveis, ao lado do tráfico de drogas e armas. Quanto às mulheres presidiárias, 63% são devido ao tráfico de drogas.
A presença de violência é sinal de ausência de amor e fraternidade. São valores que tecem o caminho para a vitória sobre a violência: direitos humanos, respeito à dignidade de cada pessoa, justiça, verdade, comunicação autêntica, educação, perdão, reconciliação, fraternidade e fé.
Ninguém nasce violento. O comportamento violento emerge na criança ante as atitudes do adulto. É replicado em suas relações ao longo da vida.
Relembre os dez mandamentos da Lei de Deus. É salutar retornar às velhas prescrições. Faça algo pela não violência. Elementar, não!
(Baseado no texto da Campanha da Fraternidade 2018).


 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti