07/05/2018 às 16:57
SEM RIMA
Mas com ramo, remo, rosa e rumo.
            Assim dizem os poetas.
            No singular, ausência de terminações em ãe.
            Por certo, todos só têm uma.
            Este foi o pensamento vigente, quando deflagraram o dia e o nome de uma determinada Mulher. Sim, com M maiúsculo.
            Ela, feminina, com vocação ou não, paria seus filhos, fazendo-os vir ao mundo, espontaneamente. Contudo, devido a muitos insucessos neste ato, surgiu a cirurgia cesariana, tendo como objetivo, intervir quando o processo complicava, executada com profissional médico. Vidas são salvas. Mulher e concepto.
            O mundo foi girando. Calendários desfilam suas folhas, dia-a-dia. Tempos mudando. Ideias também.
            É tanta ‘usurpação’ do substantivo feminino, monossílabo. Adotiva, de aluguel, do coração, de criação, emprestada... Já não se sabe quem responde pela herança de tão sublime e responsável missão.
            Quantas lágrimas. Perdas. Desatinos.
            Comemoração diária. A cada novo aprendizado do pequeno(a) filho(a), uma surpresa saudável e feliz. Acompanhar do crescimento-desenvolvimento traz ‘pontos’ para o caderninho do Supremo.
            Como há muitos papeis atuais da referida pessoa, também há muitas qualidades a exaltar.
            Não dá para deixar a data em branco, na época em que se comemoram quaisquer dias para tudo. De santo, profissão, instituição, idades, doenças. Semana do trânsito, do idoso, da criança, farroupilha, pátria... Mês rosa, amarelo, azul, vermelho, violeta...
            A data referida acima soa impar, podendo ser dividida com outras, já que, ESTA PESSOA, com seu imenso amor, agrega um grande coração. Ama sem exigir troca. Sem simetria. 
            Com tanto coração grande (não cardiopata), receber filhos, extravasa otimismo vontade de ir à luta, vislumbre de um futuro melhor.
            MÃE, você continua única. No plural, achará diversas rimas. Um ramo marca sua descendência, um remo para educar vidas, uma rosa para enfeitar o jardim e... Rumo para seus rebentos.
 
 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti