31/07/2018 às 10:48
TAMO COM TUDO

 Ao recordar a definição de mamífero na escala zoológica, surge no final da conceituação: ... ‘Onde a fêmea alimenta seus filhotes nos primórdios de sua existência’. A fêmea tá com tudo.

         Dá certa angústia e revolta, ao entrar no quarto da Maternidade, e observar os recém-nascidos com chupeta. E o mais triste e interessante parece que tudo se torna normalíssimo. Existe um ‘pelotão’ de incentivadores do aleitamento materno de ‘plantão’. Diariamente, há instrução às mãezinhas para tirar dúvidas. Cada Serviço de Saúde planeja o tempo dedicado a esta ação. Instituições estão com tudo nas mãos para realizar este trabalho.

         Vantagens do aleitamento materno se encontram em todas as mídias: resistência às doenças, aumentando defesas, redução de diarreia e desidratação, infecções respiratórias, obesidade, desnutrição. Deve ser exclusiva até os seis meses; continuar oferecendo até os dois anos de idade. Leite materno está com tudo.

         Criança amamentada com leite materno cresce o vínculo de aproximação carinhosa com a mãe; diminui desigualdades; combate a pobreza. Os índices de morbidade diminuem. Mortalidade, indiretamente, também. A criança tá com tudo.

         A lactação materna acentua o empoderamento feminino, pois a ela foi confiado suas glândulas mamárias, com a principal função de alimentar filhotes. A mulher tá com tudo.

         Amamentação é a Base desta Vida, pois inicia nas primeiras horas do nascimento. Após esse tempo, o bebê faz um xororô, avisando que está com fome. Livre demanda no princípio. Após, cada bebê faz seu horário. Bebê tá com tudo.

         Mulher-mãe: tamo com tudo.

         Chupetas e mamadeiras longe dos bebês. Isto é educação em saúde.

 

 

 

 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti