04/09/2018 às 10:14
CORES, FLORES E OLORES

 

 Preto revela ausência de cor. Branco, uma mistura de todas as cores. Pode ser provada através do disco de Newton. Roda o disco com as cores ordenadas do espectro solar e ao imprimir um movimento rápido, fica tudo branco.

         Roupas brancas, dão mais leveza. Pretas, são fantasmagóricas.

         Nesta miscelânea de cores, a primavera se faz presente, dando alegria e chances para o aparecimento multicolor.

         Flores e mais flores, além dos olores. Uma brisa paira no ar com cheiro de jasmim, algumas orquídeas, cravos... A orquestra aviária não pode se ausentar.

         Há uma combinação estética na natureza. O verde das folhas e sépalas contrasta com os inúmeros e variados tons de pétalas e, mesmo inflorescências.

         O solo se veste com bordados amarelos e róseos pela queda das flores dos ipês – símbolo nacional de flor – dando um aspecto de tapete dourado.

         A natureza entra em clima de festa. Ventos fazem um bailado com os passarinhos transportando pólen, de flor em flor. É um eterno arranjo.

         O sol, ciumento, fica mais tempo acordado. A lua espreita, num bailado, valseando de 24 em 24 horas, retornando ao ponto de origem. Vai iluminando, serpenteando entre as estrelas à noite.

         Muitas flores dão nomes às pessoas. Yasmin (jasmim), Petúnia, Margarida, Rosa, Violeta, Açucena, Liz (flor de lis), Lírio, Camélia, Dália, Melissa, Magnólia, Hortência...

         Todos os órgãos dos sentidos estão a postos, acentuando o aroma que paira no ar.

         Quem não curte a primavera?

         As cores enfeitam a vida.

         No momento atual, o verde e amarelo despontam, fazendo brotar no mais cético, o amor pela Pátria, Mãe Gentil.

         Desfilam cores e amores. Flores e olores. 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti