17/10/2018 às 08:07
VIDA PARA AGRADECER

 

Nestas horas, quando silenciam as vozes do dia, chega o momento do acerto. Acerto com o Criador, pela força fornecida em ocasiões onde o paciente permanece com um pulso acelerado, um fio de vida. Mãos e cérebro iluminados pelo Senhor do Universo, norteiam o pinçamento de um vaso, um suspiro fraquinho seguido de outro, um chorinho semelhante a um resmungo, uma pressão que normaliza, uma febre que equilibra, um soro com gotinhas milagrosas, uma voz fraca, um olhar pedindo socorro.

O Senhor dá energia para condutas rápidas, eficientes e salvadoras, para agir e agir, continuamente. Uma vida que se salva. As horas acordadas são ínfimas perante a luta com a morte.

Agradecer ao Senhor pela compreensão familiar das horas distantes; do corpo necessitado de lazer, de ausências em reuniões marcadas; pela luta contra sede, sono, fome, dores lombares, pés edemaciados por longas horas em pé, todos fatores fisiológicos que não são nada em comparação com o sofrimento de outros seres humanos.

Agradecer ao Senhor pelo imenso conhecimento progressivo do ser humano que possibilita, no exercício da Medicina, uma conduta segura, melhorando o desempenho para aquele contato diário com pessoas, onde cada ser é diferente de outro. Mesmas doenças, condutas diferentes.

Na madrugada que vai se vislumbrando não chegariam o badalar de relógios para sentir a felicidade de trazer mais um ser ao mundo ou fazer permanecer aqui entre nós mais um membro daquela família angustiada.

Mas... O Criador dá o apito final. Esgotado o tempo regulamentar. A partida findou. A ajuda humana permanece. Cabisbaixo. Esgotado. Mãos se unem em prece por aquele que saiu desta vida.

E, como ressaltava Hipócrates: “Curar quando possível; aliviar quando necessário; consolar sempre”.

Agradecer sempre e erguer preces cotidianas ao Senhor do Universo.

Doentes e Médicos.

Dezoito de outubro, Dia do Médico.

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti