24/10/2018 às 08:07
SENHORA ISQUEMIA

 

 As células imploram socorro. O trânsito sanguíneo está encolhido. Com menos aporte vermelho oxigenado, mais os tecidos humanos fazem a dança da morte... Ou quase.

Diversos fatores influenciam para irrigar, satisfatoriamente, os órgãos. Todas estas causas percorrem ruelas (vasos) até o destino. O cérebro necessita, constantemente, de uma boa irrigação. Para isto os neurônios precisam descansar com boas horas de sono produtivo. Insônias são inimigos cerebrais. A demanda por oxigênio precisa ser realizada constantemente. Isto vale para outros órgãos vitais, além do cérebro, como coração, rim, e, os próprios vasos.

Traidores rondam o ser humano, tentando convencê-los que nada vai acontecer. A ocorrência de eventos isquêmicos é cada vez mais assinalada. Podem ser induzidos por medicamentos, drogas ilícitas, e hábitos ‘lícitos’ como o tabagismo. O fumo estreita os vasos (contração). Com isto menos oxigênio e outros amigos chegam a órgãos essenciais, dando lugar a ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC isquêmico); no coração, infarto; no rim isquemia renal. Nos próprios vasos, trombose. Esta ainda tem outros fatores, além da diminuição do fluxo.

Parar de fumar, os vasos agradecem. Conseguem ‘respirar’ aliviados. As hemácias não conseguem ‘engarrafar’ o trânsito. O fluxo escoa aos poucos, se estabilizando. Às vezes, as sequelas são perenes.

E os anticoncepcionais? Fumantes após 35 anos, nada de estrogênio. Têm que trocar a pílula ou passar para injetável ou DIU com progesterona. Hipertensas? Nem pensar em anticoncepcional com estrogênio em qualquer idade. E como são teimosas! Estão pedindo infarto e AVC em idades mais precoces.

O coração, cérebro e rins são inimigos do fumo. Você pode evitar a falência da saúde pública, fazendo a sua parte: NÃO FUMANDO. Não sendo tabagista, você salva as células do naufrágio. Cada humano executando a sua parte, a Senhora Isquemia para de reinar absoluta.

Seja coerente com você mesmo, com seu coração. Pare de reclamar de maus serviços de saúde. Colabore.

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti