22/02/2019 às 16:55
GANGORRA DE DEVERES

 É hora do reinício (ou início).

            Nova série. Novos amigos. Reencontros. Novos professores (educadores). Nova escola.
            Quem não aprecia a surpreendente motivação dos pequenos para irem à escola? Uma ansiedade. Enfim chegou o momento de sair de casa.
            Nada de transferir obrigações da família ou escola. Cada qual nas suas.
            Acompanhar filhos nas tarefas escolares, uniforme limpo, material revisado todo dia. Bater papo do dia na escola com os pais. Tudo deveres paternos junto a seus estudantes.
            E ainda há alguém vociferando em torno da ‘escola domiciliar’! Isto aconteceu em outros tempos onde não havia escola de formação de professores, prédio escolar, deficiência (piores) em locomoção. Levar uma professora para casa muitos ainda lembram. Hoje existem professores particulares para reforços escolares (matemática é exemplo). Mais ou menos isso que justificam os cursinhos pré-vestibulares. Reforço do Médio. Verdadeiras indústrias.
            Exigir mais do alunado é possível. Basta querer. Também dos professores. Escola. Família.
            Término de ‘concursos’ escolares, meramente exibicionistas. Talvez gincanas culturais, já efetuadas por algumas escolas. Uniforme obrigatório. Vestir a camiseta de sua escola, ipsis litteris.
            Cabecinhas modernas antenadas em tudo. Exigir mais nos conteúdos. Ocupem seus alunos. Esportes diversificados. Concursos literários.
            Oxalá surja mais escolas em tempo integral. Qualquer criança ou jovem dormirá menos, aprenderá mais, sairá das ruas.
            Professores, obrigatoriamente, passarão por reciclagens mais periódicas com planejamentos, conteúdos, troca de informações, número de aulas realmente trabalhadas, preparo de aulas na própria escola com colegas.
            Toda esta gangorra de alunos e professores engloba direitos e deveres de todos. Escola boa, regimes mais exigidos do corpo discente e docente.
            Todos têm parte efetiva na educação de crianças e jovens, surgindo caminho de luzes para verdadeiros cidadãos.
            Gangorra. Equilíbrio exigido de grande número de pessoas de boa vontade.
            O caminho de um país progressista se faz pela educação.
 
 
 

Médica

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais posts de Norma Benvenuti