18/08/2017 às 17:04
Dia Nacional do Campo Limpo - Armissões comemora o sucesso da Logística Reversa de recolhimento de embalagens vazias de agrotóxicos
Dia Nacional do Campo Limpo - Armissões comemora o sucesso da Logística Reversa de recolhimento de embalagens vazias de agrotóxicos
Público feminino nas palestras promovidas pela Armissões

A Armissões realizou ciclo de palestras quinta-feira a tarde no auditório da Coopatrigo, para um público feminino formado por empresárias rurais, com a finalidade de passar informação sobre a importância do recolhimento organizado de embalagens vazias de agrotóxicos. A Armissões é a entidade associativa criada pelas indústrias de agrotóxicos, revendas e cooperativas desta região, com a missão de estocar as embalagens vazias em sua sede no interior de São Luiz Gonzaga, enviadas pelos produtores, de onde são embarcadas para se cumprir a logística reversa. As embalagens que passaram pela tríplice lavagem ainda na propriedade agrícola serão utilizadas na reciclagem como matéria prima de outros produtos industrializados, 17 no total. As embalagens usadas para produtos especiais, com contaminação permanente, são incineradas. Com esse trabalho, realizado em todas as regiões agrícolas, o Brasil está classificado em 1º lugar no mundo em recolhimento de embalagens vazias de agrotóxicos. O índice é de 94% em relação aos produtos embalados colocados no mercado agrícola. A importância começa pela tríplice lavagem na propriedade e o abandono dessas embalagens nas lavouras, muitas vezes com algum volume de resíduos, que ficam contaminando o solo, quando é entregue à natureza sem o devido preparo. Outro ganho é o reaproveitamento através da reciclagem, na fabricação de outras embalagens e produtos.
A ABERTURA - O ciclo de palestras foi aberto por Maristela Freitas, gerente da Armissões, disse que “esta data tem um significado muito especial: comemorar os excelentes resultados alcançados pelo programa brasileiro de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas. O Sistema Campo Limpo, referência mundial ao destinar de forma ambientalmente correta 94% das embalagens colocadas no mercado, só existe graças ao envolvimento de cada um dos elos dessa cadeia: agricultores, indústria fabricante, revendas, cooperativas e o Poder Público. E é por isso que este ano, a campanha do DNCL traz a seguinte mensagem: Cada um cumprindo sua parte, teremos muitos motivos para comemorar”.
OS RESPONSÁVEIS - O presidente da Armissões – Associação das Revendas de Defensivos Agrícolas de São Luiz Gonzaga e Região – agrônomo Miguel Huber, fez a primeira palestra, lembrando que o Dia Nacional do Campo Limpo se comemora sempre no dia 18 de agosto – em São Luiz Gonzaga este ano foi um dia antes – salientando que desde 2005, quando o Sistema Campo Limpo foi criado, 1 milhão de pessoas já integram essa cadeia da logística reversa.
O presidente da Armissões em seguida os quatro responsáveis pelo funcionamento do Sistema Campo Limpo: o AGRICULTOR, que deve fazer a tríplice lavagem na propriedade, estocar as embalagens em local seguro, fazer devolução na Armissões e solicitar comprovante da entrega; os CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO, recebem os defensivos agrícolas e fazem a venda aos produtores; as INDUSTRIAS FABRICANTES, que produzem e fazem a destinação às distribuidoras; e o PODER PÚBLICO, que fiscaliza, orienta e educa para que o Sistema Campo Limpo se realize de acordo com o planejado.
O agrônomo Miguel Huber salientou que os cuidados chegam ao detalhe de reutilizar a água usada na tríplice lavagem de embalagens vazias, colocando-a no tanque do pulverizador.
Também mostrou estatística das embalagens de defensivos agrícolas recolhidos de 2013 a 2017. Selecionamos o ano de 2016, quando foram reciclados 503.266 quilos de embalagens e 53.010 não passaram pela tríplice lavagem e encaminhadas para incineração. No primeiro semestre de 2017, foram encaminhadas à reciclagem 378.421 quilos e 61.029 à incineração. Se não houvesse essa coleta, as embalagens estariam espalhadas pelos campos e lavouras, poluindo e contaminando o solo de forma destrutiva.,
Disse o presidente da Armissões que essa entidade foi inaugurada em 2004 e funciona com sete operadores e a gerente. Tem 18 empresas associadas.
EPI –EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL – João Gabriel, representante comercial da Syngenta junto as cooperativas de produtores, informou sobre a importância do uso de EPIs – Equipamentos de Proteção Individual. Um funcionário da empresa foi apresentado à plateia, vestindo uma EPI completa. João Gabriel explicou peça-por-peça a sua utilidade, desde as botas até as luvas, a máscara facial, a cobertura da cabeça, a calça e a camisa, além do avental. Informou que uma EPI aguenta no máximo 72 lavagens e, a partir daí, perde a sua condição de proteção. Quem faz a lavagem deve se proteger, usando luvas e não misturando com outras roupas, para evitar a contaminação química.
HOMENAGEM – Maristela Freitas encaminhou a entrega de um certificado a Margarete Costa Beber, vice-presidente do Sindicato Rural, pela sua contribuição permanente em favor do Sistema Campo Limpo. Disse que aquela homenagem se estendia a todas as mulheres presentes. Margarete agradeceu com um bonito pronunciamento, que revelou seu comprometimento com a terra e a organização de todos que trabalham nela, para garantir boa produção sem prejuízos à saúde humana.
VISITA A ARMISSÕES – Encerradas as palestras, as senhoras presentes foram recepcionadas com um coquetel. Depois todas embarcaram em ônibus especial, para conhecer a sede da Armissões, na região do Barrigudo. Maristela Freitas disse que este ano não foi possível faze a programação com os alunos das escolas, porque a Armissões está com grande estoque de embalagens vazias, o que não recomenda reunião crianças e adolescentes no local.
 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Agricultura