09/03/2018 às 15:37
Aprovada a transformação do IPE em duas autarquias

Servidores pressionam deputados na votação dos projetos complementares

A Asssembleia Legislativa, em votação realizada terça-feira da semana finda, aprovou a divisão do IPE – Instituto de Previdência do Estado – em duas autarquias, o IPE Previdência e o IPE Saúde. Os servidores do Estado organizaram movimento de resistência a essa mudança, porque entendiam que a transformação agora aprovada, retirava direitos históricos do funcionalismo do Estado. O 33º Núcleo do CPERS, sediado em São Luiz Gonzaga, participou dessa mobilização, participando todas as terças-feiras, da votação dos projetos. A missão era convencer os deputados a votarem contra o projeto, ou se ausentar do plenário para não permitir a formação de quórum para votação. No entanto, na última terça-feira, depois de várias tentativas frustradas, o Governo do Estado conseguiu colocar a matéria em votação, e obteve a aprovação.
Ouvimos ontem de manhã, pelo telefone, o diretor do 33º Núcleo do CPERS, Joner Marchi Nascimento, que estava em Porto Alegre, participando de reunião do Conselho Geral da Categoria. Todos os núcleos do Cpers Sindicato estavam presentes e o objetivo do encontro foi o de montar a estratégia para a próxima terça-feira, quando a votação da matéria terá continuidade. Segundo Joner, todos os núcleos do Cpers estarão novamente em frente a Assembleia Legislativa, e em visita aos gabinetes dos deputados, porque a diferença de votos é pequena e pode ser revertida em relação ao que ainda precisa ser votado. Uma das matérias é a criação do Conselho Estadual dos Servidores junto ao IPE, de efeito consultivo, porque o projeto original exige que os servidores, para integraram esse órgão, precisam ter formação específica para essa representação, o que, de plano, exclui quase toda a categoria. Outra luta dos servidores é contra a proposta do Governo do Estado de repassar até 40% do custo de internação e procedimentos cirúrgicos ao servidor. Ainda, manter o atual dispositivo que garante ao filho estudante, a condição de dependente, em 24 anos. O governo deseja reduzir esse benefício para 21 anos. Permaneceram em Porto Alegre participando das reuniões do Conselho Estadual dos Servidores, Joner Marchi Nascimento, Viviani Cattelan e Luiz Conceição, professor em Santo Antônio das Missões.
COMITIVA – Joner destacou que segunda-feira, às 23h, partirá de São Luiz Gonzaga, um ônibus especial com os professores que pretendem participar da mobilização, terça-feira, na Assembleia Legislativa. Até ontem, ao meio-dia, 18 professores já estavam inscritos. Se o número não aumentar, o grupo daqui seguirá no ônibus especial que partirá de São Borja. Se completar a lotação de um ônibus, o 33º Núcleo contratará um coletivo para o transporte dos professores desta região escolar. Joner, Viviani e Luiz Conceição retornam hoje a São Luiz Gonzaga, mas segunda-feira estarão integrando a comitiva local que terça-feira estará em frente a Assembleia Legislativa, na Capital.


 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral