09/03/2018 às 16:24
Memória Cultural

A Mulher na Medicina

A trajetória da segunda mulher a exercer a Medicina no Rio Grande do Sul pode ser conferida a partir de 8 de março, Dia Internacional da Mulher, no Muhm (Museu da História de Medicina do Rio Grande do Sul). Formada na UFRGS em 1917, Noemy Valle da Rocha fez história por sua dedicação à Medicina, seu trabalho intelectual, suas lutas pelos direitos das mulheres e sua vivência no contexto social e cultural de sua época. Como muitas mulheres do seu tempo, Noemy casou-se jovem, adiando a busca pelo diploma de Medicina. Após dois anos, ficou viúva, o que possibilitou que ingressasse na faculdade e se tornasse a segunda a mulher a cursar Medicina na UFRGS, atrás apenas de Alice Mäeffer – cuja trajetória, como médica, é desconhecida. Para se sustentar, Noemy dava aulas particulares de português, francês, alemão, aritmética, álgebra, geometria, desenho linear e de paisagem, e de violino. Ao concluir o curso, foi a única mulher a atuar no combate à epidemia de gripe espanhola, em 1918, atendendo gratuitamente a população carente de Porto Alegre. A obstetra Noemy também foi brilhante na defesa dos direitos das mulheres e na literatura. Na foto de 1918, ela aparece do lado esquerdo do professor. (Fonte: Jornal O SUL)

 

 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral