12/04/2018 às 13:45
Memória Cultural

esteves.anoticia@gmail.com

ESTEIRAS ERGOMÉTRICAS

Se você já frequentou a academia e, para perder uns quilinhos, se submeteu a alguns minutos na esteira, colocando o coração pela boca, e pensou: “que tortura…”, parabéns! Você acertou. O conceito da esteira ergométrica é baseado em um mecanismo criado no século 19, para punir presidiários ingleses. Para entender os primeiros conceitos que deram origem à esteira, é importante saber o contexto da época em que foram criados. Até o início do século 19, as prisões inglesas contavam com um sistema penal duro, que tinha as opções de deportação ou execução, ou ainda, reclusão em cárcere, na qual os presos acabavam ficando horas em solidão em pequenas celas sujas. As autoridades adotaram medidas para reformar todo o sistema prisional a fim de recuperar os detentos por novas maneiras. A reabilitação era a chamada “treadmill”, cujo nome fazia referência a um piso rolante. O primeiro conceito de esteira ergométrica foi arquitetado pelo engenheiro inglês Sir William Cubbit, em 1818. A máquina torturadora fez tanto sucesso que, em pouco mais de uma década de sua criação, se espalhou por mais de 50 prisões no império britânico. Não demorou e as máquinas voltaram, sem despertar a atenção do público, agora mais próximas das esteiras atuais, em um registro feito nos EUA, em 1911. O primeiro lançamento do formato atual, só aconteceu em 1952 e foi se popularizar com o movimento das corridas em 1970. Surgiam assim as esteiras ergométricas, consideradas uma excelente alternativa para se realizar exercícios, manter a forma e emagrecer.

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral