12/07/2018 às 15:58
População deve aderir à vacinação contra o sarampo no município

 Como existem várias dúvidas e questionamentos da população em geral, diante do que tem circulado na mídia, com notícias sobre a situação preocupante em torno do sarampo, o Setor de Epidemiologia de São Luiz Gonzaga destaca que o Ministério da Saúde tem solicitado “Situação de Alerta” referente ao sarampo, em todo o Estado do Rio Grande do Sul. Isso porque as Américas foram consideradas livres do sarampo em setembro de 2016, após a ausência da circulação do vírus pelo período de 12 meses.

No entanto, ainda existem muitos países no mundo onde o sarampo permanece endêmico. A Europa vem enfrentando um surto de sarampo desde 2016, apresentando mais de 20 mil casos confirmados e 35 mortes. Nas Américas, em 2017, foram confirmados 895 casos, sendo todos  considerados importados ou relacionados à importação. Contudo, em 2018, até dia 23 de junho, as Américas já registraram 1992 casos em 11 países, e frente a esta situação, é imprescindível detectar e notificar rapidamente qualquer caso suspeito de sarampo, o que possibilita que as medidas de controle sejam realizadas oportunamente, interrompendo a cadeia de transmissão.

Conforme a Chefe do Centro de Saúde, Patrícia Bressan, o município já tem implementada a vigilância do sarampo através de busca ativa de casos e da sensibilização dos profissionais médicos e de enfermagem para que, na vigência de um caso que preencha os critérios de suspeição, sejam prontamente notificados. “A população pode ficar tranquila, que não possuímos nenhum caso no momento atual”, informou Patrícia.

A população deverá suspeitar de um caso de sarampo, sempre que a pessoa, independente da idade e situação vacinal, apresentar febre e manchas avermelhadas pelo corpo, acompanhados de um ou mais dos seguintes sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite. A pessoa com sarampo deve ficar em isolamento respiratório, preferencialmente desde o momento da suspeita.

Entretanto, a melhor forma de evitar surtos de doenças imunopreveníveis, é manter a população protegida através da vacinação. Sempre é bom lembrar que a ferramenta principal para controle de surtos é a alta cobertura vacinal. Em população com altos índices de adesão a vacinação, as doenças evitáveis por vacinas não entram, ou se entram, não causam grandes e desastrosos danos.

A rede pública de saúde do município disponibiliza gratuitamente a vacina Tríplice Viral para a população de 12 meses a 49 anos de idade, de acordo com o esquema preconizado, e para profissionais de Saúde e demais pessoas envolvidas na assistência à saúde hospitalar. “Desta forma, em breve teremos uma nova campanha de vacinação, que está prevista para ocorrer de 6 a 31 de agosto. As datas ainda não foram confirmadas, nem os moldes da campanha, pois a reunião com a Coordenadoria Regional de Saúde para tratar destes trâmites, será no dia 31 de julho. Mas é importante já orientar, que esta campanha será realizada por estes motivos, a situação requer cuidados, e a participação da comunidade através da adesão às vacinas que são ofertadas para evitar a entrada de doenças que estão ressurgindo, pelo fato de que algumas pessoas não acharem importante realizar a vacinação. Assim, já estamos fazendo antecipadamente o chamamento para que a população de São Luiz Gonzaga compareça aos postos de saúde para realizar sua vacinação, caso seja necessário”, enfatizou a Chefe do Centro de Saúde.

São considerados vacinados: pessoas de 12 meses a 29 anos, que comprovem duas doses de vacina Tríplice Viral, com componente sarampo/caxumba/rubéola; pessoas de 30 a 49 anos que comprovem uma dose de Tríplice Viral; profissionais de saúde independente da idade: duas doses de Tríplice Viral.

 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral