07/08/2018 às 17:12
Iniciou na segunda-feira, a Campanha de Vacinação contra o sarampo e poliomelite

 Iniciou na segunda-feira, dia 6, mais uma Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. O público-alvo da mobilização são crianças de um ano até cinco anos incompletos, incluindo as que já receberam as vacinas anteriormente. O “Dia D” da campanha será realizado em 18 de agosto, sábado, quando as unidades de saúde estarão abertas para atender a comunidade. A meta do município é vacinar 95% do público-alvo, o que corresponde a 1.705 crianças.

A coordenadora do Centro de Saúde, enfermeira Patrícia Bressan, informou que na abertura da campanha, segunda-feira, o movimento estava tranquilo. A expectativa é que a procura pelas vacinas ocorram no decorrer da semana e se intensifique. “Nas ESFs Duque e Agrícola, houve um fluxo mais intenso”, destacou Patrícia.

Atingir a meta é importante para evitar novos casos da doença. A alta cobertura vacinal é necessária para se evitar que novos casos de sarampo apareçam no País. Neste ano, casos da doença foram registrados em cidades de seis Estados do Brasil, inclusive em nosso município, que felizmente foi controlado. Mesmo assim, não podemos permitir que a doença avance. Existem muitos boatos sobre a vacinação, criando resistência em relação as vacinas. As pessoas não devem se preocupar com boatos. A vacinação é segura e casos com contraindicações são minoria e muito específicos. Por isso, reforçamos o pedido para que os responsáveis por crianças entre 12 meses e menores de 5 anos aproveitem a campanha para imunizar os pequenos.

Para ajudar na campanha, o colaborador, Stevan Bressan, personalizou um vídeo, auxiliando a Secretaria de Saúde de São Luiz Gonzaga a divulgar o evento. O Rotaract Clube também está auxiliando na divulgação, nas escolas infantis.

Para a vacinação, os pais ou responsáveis devem apresentar a caderneta de vacinação e o cartão SUS da criança. Somente as ESFs com Sala de Vacina estarão vacinando. Cada unidade de saúde possui a listagem nominal de crianças pertencentes a área de abrangência para que o processo ocorra de forma organizada. Na ESF Juvenil Lanzini (Centro), que não possui Sala de Vacina, as crianças serão vacinadas no Centro de Saúde. Já na ESF Ramona Gonçalves Ferreira, que também não possui a sala, as vacinas serão feitas na ESF Agrícola. Crianças portadoras de HIV, filhos de pais com HIV ou imunocomprometidas precisam de avaliação médica prévia para a imunização. Nestes casos, a criança deverá realizar a vacina no Centro de Saúde.  

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral