01/12/2018 às 09:22
FEEDBACK, PORQUE É TÃO IMPORTANTE?

Kélen Kosloski (Psicóloga)

 

Uma das ferramentas mais importantes para o desenvolvimento de pessoas, é o feedback. Quando fornecido de maneira adequada, o feedback gera o aumento significativo da produtividade, qualidade de produtos e serviços prestados, diminuição de custos e de rotatividade de pessoal. Entretanto, a maioria dos gestores aplicam as técnicas de feedback de modo falho e incompleto, não obtendo os resultados esperados. Ao mesmo tempo, os profissionais continuam, na maioria das vezes, insatisfeitos com as orientações que recebem – quando recebem.

Infelizmente, ainda é comum no meio corporativo usar a palavra feedback como uma maneira mais delicada de criticar os outros. Precisamos entender, de uma vez por todas, que feedback negativo não é sinônimo de crítica, nem feedback positivo, quer dizer elogio. Também não podemos pensar que toda conversa realizada com o colaborador significa um feedback. Esclarecendo: emitir opinião sobre alguém só vira feedback quando a conversa tem o objetivo de desenvolver a outra pessoa.

Para quem está aplicando o feedback, é importante considerar algumas questões: encoraje, foque no aprendizado, crie confiança e cooperação. Vise a solução dos problemas e o aprimoramento das habilidades. Aumente a autoconfiança de quem está recebendo o feedback. Esclareça os pontos da situação atual que merecem atenção e incentive a busca de melhorias. Deixe a pessoa se sentindo compreendida e inspirada a agir. Um bom feedback deve girar em torno de fatos objetivos, que possam ser descritos pelo gestor. Impressões, sentimentos e percepções contém alguma dose de julgamento e preconceito, por isso devem ser evitados. Ao julgar, parece que o deslize do colaborador faz parte da personalidade dele e, portanto, vai ser difícil de mudar.

Para quem está recebendo o feedback, é importante que você aceite as coisas que não estava percebendo pois o feedback descreve o seu comportamento e não quem você é, receba-o como uma oportunidade de aprimorar-se como pessoa e profissional. Assuma a responsabilidade de suas ações e adote uma postura proativa, não procure justificar o que aconteceu ou achar culpados externos para os seus comportamentos. Ouça atentamente e crie uma estratégia de mudança, peça ajuda se necessário, execute diariamente ações e mensure os resultados. E, lembre-se: se seu gestor está pontuando o que deve ser mudado ou melhorado é porque ele acredita e gosta do seu trabalho.

Pesquisas constatam que o aprendizado e a melhora do desempenho dependem em grande parte da maneira como as pessoas respondem às informações que lhe são repassadas. Então, o feedback torna-se uma via de mão dupla. Os gestores precisam estar preparados e se empenharem para dar um ótimo feedback, ao mesmo tempo que o profissional, precisa estar aberto a receber as informações e a mudar. Uma reunião de feedback deve ser vista como uma conversa de igual para igual, em que os dois lados discutam até que estejam alinhados e todas as questões esclarecidas. Dar feedback com frequência aos colaboradores é fundamental para ter uma equipe alinhada e motivada. Consequentemente, a empresa cresce.

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral