24/04/2019 às 10:39
Desidério é bicampeão no “Festival da Barranca” em São Borja
Desidério é bicampeão no “Festival da Barranca” em São Borja
Desidério em visita ao jornal A Notícia para contar sobre a conquista
O músico Desidério Souza, 35 anos, natural de São Luiz Gonzaga, foi o grande vencedor do “Festival da Barranca” deste ano, evento que se realiza sempre durante a Semana Santa e reúne a nata dos músicos gaúchos em local junto ao Rio Uruguai. Ele já havia conquistado a maior premiação do festival no ano passado. Portanto, este ano, Desidério conquistou o bicampeonato, confirmando seu talento como compositor e intérprete da música regionalista gaúcha. O Festival da Barranca é uma criação do grupo musical “Os Angüeras”, inspirado em um grupo de artistas são-borjenses, entre eles, Apparício Silva Rillo, já falecido, conhecido pelas letras que compôs e o seu conhecimento musical.
 
As regras para participar do Festival da Barranca estabelecem que os letristas e compositores formem um grupo concorrente no festival. O tema é oferecido na abertura do evento para compor a letra e fazer a música. Este ano, foram 46 composições concorrentes e o tema desenvolvido foi “Abraços”.
 
Desidério Souza, Diego Müller e João Malheiros compuseram a letra e a enquadraram em uma base musical característica do Rio Grande do Sul. A interpretação foi do Desidério, acompanhado por “Nego” Dorival. Apresentadas as 46 músicas concorrentes, os jurados proclamaram a vitória, pela segunda vez consecutiva, de Desidério Souza, com a música “Um abraço de cordeona”.
 
Como se trata de festival que tem a presença das maiores expressões da música do Rio Grande do Sul, essa premiação tem repercussão estadual e atesta as condições pessoais dos vencedores, desde a composição até a interpretação musical. Por isso, pode se dizer, que Desidério cresce musicalmente em todo o Estado, com alcance em outras regiões do Brasil, onde a nossa música é apreciada. Em 2018, Desidério foi o vencedor no Festival da Barranca  em dupla com Nenito Sartori, grande nome da música gaúcha.
 
 
COMO FOI O FESTIVAL
Este ano, o Festival da Barranca iniciou quarta-feira, no CTG Boitatá, em São Borja, onde se apresentaram 16 artistas, entre eles Desidério Souza. Esse festival se realiza há 48 anos e é aguardado com expectativa, porque o resultado sempre indica uma renovação da música gaúcha, na forma de cantar a nossa terra.
 
Feita a abertura no CTG Boitatá, no dia seguinte os participantes do Festival se reuniram em um local junto ao Rio Uruguai, inspiração permanente para todos os músicos. Recebido o tema do festival, os artistas têm um tempo determinado para criação da letra e música para apresentação aos jurados, todos músicos de reconhecido conceito no mundo musical gaúcho.
 
A vitória foi uma consagração para Desidério, que com esse bicampeonato no Festival da Barranca, passou a ter o respaldo do meio artístico gaúcho, condição que lhe favorece para continuar conquistando conceito e público em todo o Estado.
 
COMO SURGIU
Desidério é um nome que recebeu do avô e do pai. E a vocação para a música também tem neles sua matriz, bem como Bibiano, irmão do pai de Desidério e que foi personagem de Pedro Ortaça em uma de suas músicas de grande sucesso.
 
Aos seis anos ganhou sua primeira gaita e com 10 anos já percorria o Mato Grosso com o Grupo “Os Lendários”, de Santa Rosa. Ele era um menino quando se apresentou em uma festa popular em frente a sede de A NOTICIA, para comemorar o aniversário do jornal. Sua condição de artista já estava desenhada, desde bem novo.
 
Passada essa fase, já mais crescido, trabalhou com o Xiru Missioneiro durante10 anos, com quem percorreu o Brasil de Norte a Sul, de Leste a Oeste, cantando o Rio Grande do Sul. Teve uma passagem pelo Grupo Sete Povos, ao tempo de Valdir Mello e jornadas musicais com Nenito Sarturi e Miguel Marques. Tudo foi aprendizado e trabalho.Há cinco anos lançou seu CD solo, que teve grande aceitação em todo o Estado. Com o nome feito, ele mesmo cuida da agenda de shows, com o apoio de sua esposa Andrina Iolanda Lopes. Não faltam contratos, mas as datas precisam ser bem definidas, para não prejudicar seu trabalho na Prefeitura, onde é servidor público concursado, há três anos.
 
Seu pai, o “Velho Desidério”, é conhecido pedreiro em São Luiz Gonzaga. Atualmente mora em uma chácara dentro da cidade, onde reproduz muitos costumes do Rio Grande na forma de viver. Quase todos os domingos o “Velho Desidério”, se apresenta no programa “Galpão de Estância”, do Alcides Figueiredo, na Rádio São Luiz. Para contratar o “Jovem Desidério”, estão disponíveis os fones 3352-7282 e 9 9929-7774. O e-mail é gaiteiro_desiderio@outlook.com.
 

       

 

 

Comentários

Nenhum Comentário. Deixe o seu comentário!

Mais notícias em Geral