MENINO TRISTE
14 de Outubro de 2016 ās 11:01

Dos olhos do menino triste
O brilho some.
A barriga do menino triste
Ronca de fome.

Os olhos do menino triste
Não leem as letras do alfabeto,
Mas seu coração lê um mundo todo
Que ele contempla quieto.

Nos olhos do menino triste,
Paira uma lágrima gelada.
A boca do menino triste
Há muito está calada.

Nos olhos do menino triste,
Um facho, um brilho fatal.
Nas mãos do menino triste,
A arma, a morte, o ritual.