Mais de 2,5 mil imóveis foram visitados para definir taxa de infestação do Aedes aegypti no município
03 de Julho de 2018 às 15:21
Mais de 2,5 mil imóveis foram visitados para definir taxa de infestação do Aedes aegypti no município
Equipe de agentes em busca do mosquito

 No mês de junho, a equipe de agentes de Combate a Endemias realizou no município o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa). Ao todo, 2.634 imóveis (entre residências, comércios, terrenos baldios e outros estabelecimentos) foram sorteados para a realização das visitas, o que definiu o índice municipal de infestação pelo Aedes aegypti. Após as inspeções e avaliação dos dados levantados, o Índice de Infestação Predial (IIP) do município é de 2,20%, o que representa um risco médio de epidemia, mesmo no inverno.

O coordenador da equipe de Combate a Endemias de São Luiz Gonzaga, Milton Fagundes, ressalta a importância de seguir o trabalho de combate ao vetor. “As ações de prevenção não podem parar! A comunidade e a equipe de Combate a Endemias devem atuar juntas para que possamos aproveitar o ano com saúde, sem nenhuma doença transmitida pelo Aedes aegypti”, ressaltou. A dengue, zika vírus e chikungunya são as três doenças que circulam no Brasil transmitidas pelo mesmo vetor: o mosquito Aedes aegypti. As enfermidades têm as mesmas características sintomáticas, como febre alta, dor no fundo dos olhos, vermelhidão na pele, coceira e distúrbios gástricos.

Para a reprodução, a fêmea do Aedes aegypti precisa de locais com água parada. Entre as ações diárias para combater o vetor, o Setor de Combate a Endemias recomenda evitar o acúmulo de água em pneus (os quais devem ser guardados em um local adequado); manter caixas d’água, tonéis e latões fechados; colocar areia em cacos de vidro fixados sobre os muros; manter piscinas tratadas durante todo o ano; realizar a limpeza - com escovação - dos bebedouros de animais; adicionar areia em pratos de vasos de plantas; descartar embalagens de vidro, lata e plástico em lixeiras bem fechadas; guardar garrafas vazias com os gargalos para baixo e manter os ralos, canos, toldos e marquises desentupidos.  (Larissa Dorneles/AI Prefeitura de SLG)