Suspeitas de dengue e eleição foram debatidos na reunião do Comitê Municipal
01 de Fevereiro de 2019 às 15:26
Suspeitas de dengue e eleição foram debatidos na reunião do Comitê Municipal
Comitê auxilia nas vistorias periódicas feitas na cidade
Em janeiro, ocorreu mais uma reunião mensal do Comitê Municipal de Combate à Dengue de São Luiz Gonzaga, tendo como local, o Pelotão Ambiental do 14º BPM. Foi divulgado pelo Secretário da Saúde e Chefe do Setor de Endemias, as três notificações de suspeita de dengue, sendo uma na Vila Mário e duas no Bairro Itapevi. Nessa data, ainda não havia sido confirmado o caso de dengue de um homem residente na Vila Mário, que veio do Estado de Tocantins e apresentou sintomas da doença. Somente após a coleta e encaminhamento do material recolhido, veio a confirmação. Relataram que foram tomadas todas as providências conforme prevê o protocolo. Além da preocupação com a área do nosso município, existe também com os municípios vizinhos, que estão com o índice acima do aceitável e com poucos agentes para o serviço de campo. Referente aos dois casos no Bairro Itapevi, não veio ainda o resultado.
 
 
Segundo o Coordenador do Comitê, Carlos Sidnei Ferreira, na reunião foram traçadas estratégias para enfrentar mais uma vez essa situação de risco que o nosso município está enfrentando. Os pontos estratégicos considerados pelo Setor de Endemias, no caso depósitos de ferros-velhos e Cemitério, a fiscalização está sendo efetuada periodicamente. “Nessa época de férias, não temos os alunos para serem os multiplicadores das orientações e sensibilização, mas pede-se que cada um faça a sua parte. Outro problema em época de férias, é que os proprietários vão viajar e deixam alguém cuidando dos animais, os quais dão comida e água, mas esquecem de lavar o pote de água. Para evitar que se transforme em criadouro do Aedes aegypti, o correto é passar uma escova no recipiente”, explica Carlos Sidnei.   
 
 
“No ano de 2018, passamos sem nenhum caso de dengue, zika e chikungunya no RS, e neste ano, já no primeiro mês, já temos um caso confirmado de dengue aqui em São Luiz e Sete de Setembro, que vieram de fora do Estado, contraído durante viagens. Em Panambi, ocorreu o primeiro registro autóctone, que quer dizer contraído dentro do Estado”, lembrou o coordenador do Comitê.
 
 
Carlos adverte que mesmo com toda essa campanha de sensibilização, conscientização e fiscalização, uma parte da população não está colaborando, e o tenente Monteiro, Comandante do Pelotão Ambiental, colocou novamente à disposição o seu efetivo para casos em que precise usar a força policial e ocorra a negação ao acesso de pátios e para o cumprimento do que foi prescrito na notificação. No mês de dezembro, foi efetuada uma vistoria em conjunto do Comitê, Polícia Ambiental e Setor de Endemias, em vários pontos da cidade.
 
 
Como estava previsto na pauta da reunião, foi formada a nova diretoria do Comitê, que ficou assim composta: Coordenador - Carlos Sidnei Vieira Ferreira (APARP); vice-coordenador - Valmir Rosa Silveira (SEMSA); 1º secretário: Anny Moisele (SEMPA); 2º secretário - Iuri Martins (ACI); 1º tesoureiro - Tenente Paulo Cesar Monteiro de Souza (Polícia Ambiental) e 2º tesoureiro - Alécio Antonio dos Santos (APARP).
 
 
O coordenador Carlos Sidnei, reeleito para o sexto mandato, agradeceu aos membros do Comitê pela parceria, respeito e a confiança depositada para exercer mais um mandato. 
 
 
Fica a dica: Disponibilize 10 minutos por semana para a vistoria em seus pátios, pois sem criadouros, não há larvas, e, consequentemente, sem mosquitos não haverá doenças. (Carlos Sidnei Ferreira - Coordenador do Comitê da Dengue)