Ponte sobre o Rio Piratini, na RS-168, com limite para veículos até 24 toneladas
08 de Fevereiro de 2019 às 14:35
Ponte sobre o Rio Piratini, na RS-168, com limite para veículos até 24 toneladas

Verificação de rotina constatou necessidade de reparos na ponte sobre o Rio Piratini, na RS-168, trecho São Luiz Gonzaga-Bossoroca. A informação é de Reginaldo Loureiro, funcionário do DAER sediado em São Borja. Ele acompanhou o engenheiro que fez o laudo limitando o trânsito de veículos sobre essa ponte, de até 24 toneladas, situação que vai persistir até a realização dos reparos necessários. De acordo com o servidor Reginaldo Loureiro, os reparos precisam ser feitos no meio da ponte. Explicou que sendo uma ponte muito alta e antiga, é preciso revitalizar os pontos de encontro da estrutura, a fim de preservar o conjunto.

 

O servidor do DAER salientou que a RS-168 é preferencial para vários municípios, inclusive de São Luiz Gonzaga, para o transporte de grãos até o Porto de Rio Grande. É um trânsito constante de caminhões, carretas, bitrens, agora limitados a 24 toneladas, reafirmou Loureiro. Com a finalidade de alertar empresas transportadoras e seus motoristas, o DAER está instalando placas ao longo da RS-168, desde o trevo de encontro com a BR-287, em Santiago, até o trevo com a RS-285, em São Luiz Gonzaga.
 
 
No trevo da BR-287 com a RS-168, é informado que a Ponte do Rio Piratini, a 67,2 Km daquele local, permite veículo com peso máximo de 24 toneladas. No trevo de acesso a Itacurubi, na RS-168, é informado que a 48,6 Km, a passagem sobre a Ponte do Rio Piratini limita a passagem de veículos até 24 toneladas. Placas com o mesmo conteúdo também foram instaladas na RS-168, em Bossoroca, e placas triangulares ao longo do trecho até São Luiz Gonzaga.
 
 
Buscamos informações também na Polícia Rodoviária Estadual, que transmite a mesma notícia a quem transita pela RS-168, limitando a passagem pela ponte do Rio Piratini de veículos até 24 toneladas. Disse que a passagem até esse limite é responsabilidade do DAER, quem transitar com tonelagem maior, as consequências serão da responsabilidade do motorista, que também poderá ser notificado pela fiscalização que está instalada ao longo da RS-168. A reportagem de A NOTICIA esteve no local da ponte, verificando que no tempo em que ali esteve, o trânsito foi de apenas veículos leves.