São Nicolau e São Luiz Gonzaga estão na rota da Exposição “A trajetória da Arqueologia no RS”
08 de Março de 2019 às 16:44
São Nicolau e São Luiz Gonzaga estão na rota da Exposição “A trajetória da Arqueologia no RS”

A Secretaria de Estado da Cultura, com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Superintendência do RS, apresenta o projeto itinerante “A trajetória da Arqueologia no RS”, que inaugura no dia 12 de março, em São Nicolau. Constituído por palestras, exposição e vídeo-documentário, o projeto visa desmistificar, esclarecer e conscientizar as comunidades sobre as diferentes maneiras que o trabalho arqueológico acontece, contextualizando historicamente a Arqueologia no Estado, desde seus primórdios até os dias atuais. Traça, também, um panorama acerca das principais descobertas arqueológicas advindas de inúmeras pesquisas realizadas no Estado.

 

A Arqueologia é o estudo das sociedades humanas por meio da cultura material, que são as evidências deixadas por essas sociedades, tais como pontas de flecha, fragmentos de cerâmica, machados de pedra, restos de alimentos e também estruturas, como ruínas, cemitérios, cercas de pedra ou as casas subterrâneas, conhecidas como “buracos de bugre”. Além de objetos e estruturas, os arqueólogos estudam as paisagens naturais que essas sociedades ocupavam, com seu relevo, fauna e flora, pois as populações dependiam de tais elementos em seu cotidiano. A Arqueologia é uma ciência com teorias e métodos próprios, que tem como objetivo último, o estudo das sociedades humanas do passado.
 
 
Ao longo da última década, em todo o mundo, a Arqueologia tem passado por um momento de grande expansão e visibilidade. Tal ação ganha corpo no Estado por meio da consolidação e expansão do ensino e da formação na área, fortalecida pelo aumento do número de profissionais. Essa trajetória em expansão vem sendo construída a partir da história de vários pesquisadores, universidades e museus.
 
 
Com linguagem acessível e visualmente atraente, o vídeo e a exposição são elementos integrados que compõem o projeto, cuja edição original, produzida em 2013, sob demanda do IPHAN/RS (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Superintendência do RS), circulou por cinco municípios do Estado: Alegrete, Passo Fundo, Pelotas, São Miguel das Missões e Soledade.
 
 
A inauguração de sua reedição, financiada nesta nova edição com recursos do Governo do Estado, Pró-Cultura/RS-FAC - Secretaria de Estado da Cultura, acontecerá em São Nicolau, no dia 12 de março, às 9h, com a palestra da Arqueóloga do IPHAN/RS, Dra. Raquel Rech, no Salão da Terceira Idade do Clube Querência. A partir dessa data, até o dia 5 de abril, a exposição e exibições do vídeo documentário estarão disponíveis ao público no Auditório da Secretaria de Educação da cidade. A entrada é franca.
 
 
Além disso, o IPHAN/RS doará para cada município da circulação, 39 DVDs com os conteúdos integrais do projeto que poderão ser disponibilizados pelas Prefeituras nas redes de ensino e para as comunidades. Depois de São Nicolau, o projeto segue para São Luiz Gonzaga, Carazinho, Marau, Julio de Castilhos e Santa Maria. As Prefeituras de cada município são apoiadoras do projeto, uma realização de Lahtu Sensu Administração Cultural, com apoio do IPHAN/RS – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Superintendência do RS e financiamento do PróCultura/RS-FAC (Edital FAC #juntospelacultura_2).
 
 
Em São Luiz Gonzaga, a exposição será a partir do dia 9 de abril, no Museu Arqueológico, junto ao Centro Esportivo Cícero Cavalheiro. No dia 9, haverá palestra com a Dra. Raquel Rech, às 14h. A exposição seguirá até o dia 5 de maio, de segunda a sexta, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h, sábados e domingos, sob agendamento.