A Fantástica Arte de H. R. Giger e Sua Ligação com a Música

  • 18 de agosto de 2023
Aperte o Play 18-08-23

O suíço Hans Ruedi Giger, nascido em 05/02/1940 e falecido em 12/05/2014, foi um artista ligado a artes plásticas, pinturas, esculturas e designer gráfico, com temas ligados ao surrealismo e à arte fantástica, e ficou bem conhecido por inspirar o design das criaturas da franquia “Alien”. Porém,  também teve uma conexão forte com a música e sua arte pode ser encontrada em muitas capas de discos, suas imagens biomecânicas, eróticas, soturnas e até perturbadoras foram usadas por vários artistas. Procurei destacar aqui algumas dessas obras.

A primeira capa de Giger foi criada em 1969 para o Walpurgis, uma banda suíça de rock psicodélico.

Uma das mais marcantes para mim, e que inclusive me motivaram a escrever esta matéria, é a capa do álbum  “Danzig III: How the Gods Kill”, de 1992. A capa traz uma versão da pintura “Meister und Margeritha”, a qual Giger inclusive alterou para incluir a sua interpretação do crânio que é símbolo da banda de Danzig.

Para seu conterrâneo Tom G. Warrior, Giger fez dois trabalhos, a pintura chamada “I Satan”, utilizada na capa do álbum de estreia da banda de Tom, o Celtic Frost. A arte do disco “To Mega Therion” (86), que traz um demônio segurando um estilingue crucifixo, ajudou em muito na estética da imagem que o grupo procurava passar na época.

Tom novamente utilizou uma obra de Giger para a capa do álbum de 2010 de seu projeto Triptykon, “Eparistera Daimones”.

Também na área do Metal Extremo, os ingleses do Carcass usaram a imagem de uma escultura de Giger, chamada “Life Suport”, em vez de uma pintura, para a capa de seu álbum “Heartwork”, de 1993.

O trabalho para o icônico quarto álbum do ELP, “Brain Salad Surgery”, um dos baluartes do rock progressivo 70’s, lançado em 1973, também creio ser uma das mais conhecidas, e que complementou a obra magistralmente.

Conhecido por seu trabalho com Billy Idol, o guitarrista Steve Stevens contratou Giger para fazer a arte de sua estreia em estúdio em 1989, “Atomic Playboys”, a qual foi a última vez que Giger criou uma arte especificamente para usar como capa de álbum.

Uma das mais polêmicas artes, foi a utilizada pela banda punk Dead Kennedys, que incluíram um pôster de Giger’s Landscape #XX, na embalagem de seu álbum “Frankenchrist” de 1985. Arte que trazia forte apelo erótico, e a banda acabou sendo levada a julgamento por obscenidade.

Para sua estreia solo, a vocalista do Blondie Debbie Harry pediu que o artista fizesse algo completamente diferente do estilo do qual ela era conhecida anteriormente. E realmente, ficou algo mais clean e menos extravagante. Debbie Harry ficou tão satisfeita que escolheu Giger para dirigir o videoclipe dos singles “Backfired” e “Now I Know You Know”.

Além dessa experiência dirigindo videoclipes, outro trabalho diferente do design para capas de álbuns, foi o desenvolvimento de um suporte para microfone que criou para o vocalista do Korn, Jonathan Davis, por encomenda do próprio, bem naquela vibe biomecânica e erótica característica das artes de Giger. E claro, como citei no início, inspirou o design dos monstrinhos da franquia “Alien”, que renderam vários filmes, animações e comics books. Realmente, um artista muito original. Vale a pena pesquisar mais a fundo na internet para conhecer mais da obra do suíço.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…