Abegair Caetano Damião: uma vida dedicada à realização de obras sociais

  • 4 de agosto de 2023
memória 04 08

Abegair Caetano Damião é natural de São Luiz Gonzaga. Professora, exerceu o magistério na Escola Estadual Rui Barbosa, onde destacou-se pelo seu interesse em ampliar o conhecimento do alunado, através de formações complementares, como a música, por exemplo. Era nos desfiles estudantis realizados no dia 7 de setembro, aniversário da Independência do Brasil, que as escolas apresentavam à comunidade as novidades que ofereciam ao seu alunado. Em um desses desfiles, Abegair mostrou o grupo musical formado por alunos das séries inicias do Ensino Fundamental, cada um com seu instrumento, oferecendo ao público linda interpretação. Foi uma surpresa que encantou o público, que na realidade apenas confirmou o compromisso dessa escola, de surpreender seus alunos com formações complementares ao ensino geral. Até hoje, passados muitos anos desse momento aqui narrado, a Escola Rui Barbosa manteve-se como estabelecimento inovador em sua proposta educativa.

Abegair tinha apreço pela música e transferiu esse sentimento ao seu filho, Adilson, o filho único que teve juntamente com seu esposo, o Damião, conhecido profissional de uma empresa local que trabalhava no ramo de bebidas. Ainda menino, Adilson tinha todo o apoio da mãe para dedicar-se à música, desde vocalista até operador de violão, gaita e piano.

Sua amiga, Ivone Ávila, nos contou que ia seguidamente à casa de Abegair para estudarem, tendo em vista que estavam matriculadas na mesma turma da escola e lá conheceu Adilson, treinando com vários aparelhos e vocais em que revelava uma voz musical reconhecida como muito especial. E Adilson confirmou essa qualificação, tanto que hoje ainda é referência musical de São Luiz Gonzaga.

Voltada à vida religiosa, Abegail foi quem deu continuidade à reza do Terço das Mil Ave Marias, sempre no último sábado do mês, das 13h às 17h, no Santuário da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes. Ela já era uma das cuidadoras da Gruta de Nossa Senhora e assim assumiu o Terço das Mil Ave Marias que se inseria em obra da qual já estava envolvida. Fez isso até o seu prematuro falecimento. Essa continuou, com pessoas abnegadas que continuam realizando esse encontro religioso, observando rigorosamente seu calendário original.

Esse é um exemplo de que as pessoas encerram seu ciclo de vida, mas deixam obras que se mantém ativas pela comunidade. Quanto mais o tempo passa, mais valiosa fica essa obra, como é o caso dessa oração mensal, que reúne pessoas para rezar em favor do bem estar e a felicidade de quem compõe a comunidade de São Luiz Gonzaga.

Existem obras que só existem, porque nossa cidade foi contemplada com ações que fazem o bem a todos, de forma permanente. O autor (a) encerra seu ciclo de vida, mas a obra permanece, fazendo o bem que explica sua longevidade.

  • Obrigado, Abegair. Quando rezamos, tu estás junto conosco.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…