Apparício Silva Rillo é homenageado com inauguração de busto doado por Mano Lima

  • 12 de janeiro de 2024
416253733_753036733526885_6245878010965536526_n

Incentivador da arte e da cultura, o poeta, compositor, artista e folclorista, Apparício Silva Rillo, é um dos principais nomes da cultura e arte, sendo referência com seu legado no fomento e incentivo histórico-cultural. E, no último sábado, 6 de janeiro, o artista foi homenageado pelo Poder Público de São Borja com a inauguração de seu busto, uma obra doada pelo também artista e um dos seus pupilos, Mano Lima.

Localizado na Praça General Vargas, popularmente conhecida como Praça da Estação Férrea, a obra é de proposição do vereador Jefferson Homrich e foi inaugurada durante programação cultural que contou com show de Mano Lima e Jorge Guedes e Família.

Durante a cerimônia estiveram presentes amantes da cultura, como Mano Lima e Rodrigo Baurer, ao lado da família Rillo, Clarissa, Marco Antônio Loguércio e Apparício Silva Rillo Neto, acompanhados de autoridades municipais.

Nos pronunciamentos, foi destacada a história, cultura e feitos de um dos maiores incentivadores culturais, referenciando suas obras, composições e iniciativas em prol da preservação, incentivo e valorização da cultura. O público presente emocionou-se com as menções ao artista e finalizou a noite, prestigiando dois belíssimos shows da cultura gaúcha, com a apresentação de Mano Lima e de Jorge Guedes & Família.

O homenageado – Apparício Silva Rillo, nascido em Porto Alegre em 8 de agosto de 1931 foi um poeta, folclorista e escritor brasileiro.

Apesar de nascido em Porto Alegre, fixou residência em São Borja. Publicou artigos e ensaios na imprensa, livros de contos e de poesia e peças de teatro. Autor de Literatura de Latrina, sobre frases escritas nos sanitários das cidades gaúchas, foi vencedor do Prêmio Ilha de Laytano em 1980 e do Prêmio Nacional de Crônicas em 1978.

Foi membro da Academia Rio-grandense de Letras e da Academia da Estância da Poesia Crioula.

Em 1962, fundou o Grupo Amador de Arte “Os Angüeras”, o mais antigo em atividade no Rio Grande do Sul. Em 1979 junto à sede do Grupo organizou o Museu Ergológico da Estância, que na linha folclórica um dos únicos do Brasil. Foi um dos fundadores do Festival de Músicas para o Carnaval da cidade de São Borja em 1967. A partir de 1995, com sua morte, o festival passou a receber o seu nome em sua homenagem, passando a se chamar Festival de Músicas Para o Carnaval Apparício Silva Rillo que acontece anualmente e conta com competições de marchas e sambas para o carnaval da região da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul.

São conhecidas de sua autoria, 40 obras, entre elas poesias, prosa, peças de teatro, novelas, teses, monografias, antologias, além de folclore e história.

Escreveu diversas músicas em parceria com Luiz Carlos Borges e Mario Barbará, e foi o grande mentor e incentivador do músico Mario Rubens Battanoli de Lima, o Mano Lima.

Apparício Silva Rillo faleceu em 23 de junho de 1995, em São Borja.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…