Coopatrigo completa 66 anos

  • 16 de setembro de 2023
Coopatrigo sede

O mês de setembro sempre é marcado para a família Coopatrigo como o mês de aniversário da cooperativa, no qual várias atividades são desenvolvidas para marcar essa data e enaltecer a fundação em 1957.

O primeiro evento das comemorações dos 66 anos está confirmado para esta sexta-feira, 15 de setembro, quando estará sendo apresentado o novo investimento realizado na área industrial, a duplicação da capacidade do engenho de arroz junto ao Complexo Industrial Orestes Alves do Amaral, no Distrito Industrial de São Luiz Gonzaga.

No dia 25 de setembro, data da fundação da Coopatrigo, será realizado o tradicional Dia de Campo Culturas de Inverno junto à lavoura experimental que a cooperativa possui em anexo a Escola Técnica Cruzeiro do Sul. O evento será desenvolvido a partir das 08h15min e os associados terão a oportunidade de verificar as cultivares de trigo multiplicadas junto a parceiros, o projeto alternativo de cultivo de canola, manejos de solos e plantas e soluções tecnológicas. Após o dia de campo haverá almoço de confraternização alusivo aos 66 anos junto a associação dos funcionários.

Já a partir dia 27 de setembro as atenções da Coopatrigo estarão voltadas para a Expo São Luiz 2023, onde ela é uma das realizadoras e terá presença marcante com sua casa localizada no Parque de Exposições do Sindicato Rural.

Além da recepção de associados e visitantes, a Casa Coopatrigo terá uma programação própria para contribuir com a Expo São Luiz. No primeiro dia da Exposição, 27 de setembro, ocorre o tradicional Encontro de Mulheres reunindo associadas, esposas de associados e filhas de associados, em um trabalho de valorização e aproximação do sexo feminino de todas as atividades da cooperativa. Como atração principal do Encontro de Mulheres que será realizado no palco do Manancial Cultural a partir das 13h30min haverá uma apresentação teatral com a Companhia de Teatro Luz e Cena e também um show musical com Kiko Lemos.

No mesmo dia 27, tendo como local a Casa Coopatrigo a partir das 17h30min, a Basf lançará o seu novo fungicida, o Belyan. Na quinta-feira, dia 28 a partir das 17h30min, Coopatrigo, Sicredi e Cermissões vão realizar um encontro destacando o Protagonismo do Cooperativismo na Região.

Sexta-feira, dia 29 de setembro, no período da manhã, a Casa Coopatrigo sediará a Reunião da Associação dos Municípios das Missões. No período da tarde, a partir das 14h, o local sedia a assinatura do Convênio Coopatrigo/Embrapa e RTC para um importante projeto que será desenvolvido na região cujo objetivo é mudar o perfil do solo das propriedades dos associados, tendo nesta arrancada cinco associados que terão este trabalho desenvolvido nas suas propriedades.

No sábado, dia 30 de setembro, a partir das 09h30min, também na Casa Coopatrigo, a diretoria realizará um encontro com seus consultores técnicos e gerentes de unidade, em uma mobilização para a safra de soja na região. Logo em seguida, às 10h30min, outro importante encontro estará sendo realizado, onde a diretoria prestará uma homenagem aos associados que ao longo destes 66 anos de história ocuparam a função de conselheiro de administração, entregando a eles a Láurea Coopatrigo 66 anos “Valorizando a história, consolidamos o futuro”.

O dia 1° de outubro foi reservado para atender aos visitantes e associados que estiverem participando da Expo São Luiz e passarem pela Casa Coopatrigo.

Ao comentar as comemorações dos 66 anos, o presidente Paulo Pires disse que é aguardada uma participação significativa em todos esses eventos, que com certeza deixarão esse aniversário comemorado com muita representatividade, demonstrando toda a importância que a Coopatrigo exerce nessa região.

 

Legislativo com ações próprias

de socorro aos produtores

A Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha, criada na Assembleia Legislativa do Estado, realizou reunião esta semana com parlamentares, governo estadual e sindicatos rurais, para levantar as necessidades mais urgentes dos agricultores atingidos pelas enchentes que ocorrem no Estado. O encontro foi realizado na Câmara de Vereadores de Lajeado. Conforme levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado, a tragédia afetou quase 11 mil propriedades rurais e 30 mil animais de produção (bovinos de corte e leite, suínos, aves de corte e poedeiras). Também foram contabilizados estragos em estruturas de armazenagem, agroindústrias, em forragens, na fruticultura, na olericultura, na fumicultura, na apicultura, na piscicultura e na plantação de eucaliptos, entre outras áreas de produção. Mas os estragos podem ser maiores, porque as comunicações com o campo ainda apresentam limitações.

 

Banrisul vai emprestar R$ 300 milhões

aos produtores rurais

O governo estadual anunciou que o Banrisul vai emprestar R$ 300 milhões aos produtores rurais afetados pelas chuvas por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf, para financiamento de tratores, construções, reformas, máquinas, implementos, sistemas produtivos e infraestrutura, entre outros. As condições incluem prazo de até 10 anos, três anos de carência e taxas equalizadas.

 

Ocergs apresenta demandas

ao governo do Estado

O presidente do Sistema Ocergs – Darci Hartmann, enviou ofício ao governo do Estado com demandas que buscam amenizar a situação dos cooperativas do Vale do Taquari, onde as consequências de desastres naturais foram de grande expressão. A região tem 18 cooperativas agropecuárias, de infraestrutura, de crédito, de saúde e de transporte. Ao todo, o setor emprega 8,8 mil pessoas e abrange mais de 461,4 mil associados. Um dos pedidos é a suspensão das parcelas de empréstimos vencidas ou a vencer pelo prazo de 18 meses. Outro é a criação de linha de crédito emergencial com taxas subsidiadas, para empresas e cooperativas atingidas pelas enchentes.

 

30 mil animais morreram

vítimas de desastres naturais

As chuvas extremas ocorridas no Rio Grande do Sul nos últimos anos atingiram 10.787 propriedades rurais e mataram 29.356 animais de produção. A informação é da Secretaria de Desenvolvimento Rural. Os registros provêm do Sistema de Levantamento de Perdas da Emater-RS e retratam estragos em áreas rurais de 665 localidades de 50 municípios gaúchos. As perdas nos planteis pecuários, até agora, ocorreram entre os bovinos de corte e de leite, suínos e aves. As enchentes também levaram 370 caixas de abelhas e 35,5 toneladas de peixes, prejudicando 346 produtores. A produção não coletada de leite chegou a 327,3 mil litros, lesando um total de 813 pecuaristas.

 

Encerrado prazo para

aderir ao programa de

perfuração de poços artesianos

 

Encerrou dia 12 do corrente o prazo para os municípios encaminharem a documentação necessária para firmar convênio que prevê a perfuração de poços artesianos previstos em edital do governo do Estado. Esse programa dispõe de recursos no valor de R$ 66,7 milhões, possibilitando a perfuração de um poço por município gaúcho, podendo aproveitar o saldo financeiro para um segundo poço, quando houver, mediante aditivo. Até o momento, 250 municípios já encaminharam a documentação para andamento da assinatura do convênio. O programa deve atender famílias em comunidades rurais e o valor inclui a perfuração, a bomba, o revestimento e a outorga para o uso da água.

 

Enxurradas  prejudicam

as culturas de inverno

O efeito das enxurradas em diversas regiões do Rio Grande do Sul prejudicou culturas em desenvolvimento e recém implantadas. De acordo com levantamento da Emater, a intensidade das precipitações provocou danos nas lavouras de trigo que estão em fase de floração e início de enchimento de grãos. As plantas sofrem com o acamamento e a queda das flores, o que pode impactar na produtividade. No momento, a principal fase reprodutiva do trigo é a floração, que alcança 49% dos cultivos. A área cultivada na safra 2023 está estimada em 1.505.704 hectares e a produtividade prevista é de .021 kg/ha. Culturas de inverno como a aveia branca e a canola também sofreram com as tempestades, passando por acamamento e queda de flores. No caso da canola, o temor é maior já que as lavouras estão em fase final de maturação.

 

Chuvas causaram erosão

em lavouras de milho

As fortes chuvas causaram erosão em lavouras de milho onde o preparo do solo seguiu o método convencional ou onde a cobertura vegetal era insuficiente para mitigar a força da água. Esse cenário resultou em escoamento superficial e formação de sulcos, que transportaram fertilizantes para áreas mais baixas, incluindo rios. Por outro lado, os altos volumes de chuvas adiaram o início dos trabalhos de plantio do arroz na maioria dos municípios, onde se esperam melhores condições climáticas nos próximos dias. O Irga projeta área de cultivo do arroz em 902.425 hectares.

 

Vendas de animais na Expointer

foi maior para SC, PR e SP

Pecuaristas de Santa Catarina, Paraná e São Paulo foram responsáveis pela maior parte das aquisições nos leilões realizados na 46ª Expointer. As vendas de animais totalizaram o equivalente a R$ 11,8 milhões. O resultado representa uma queda de 5,6% em relação aos certames realizados na edição do ano passado, quando a comercialização alcançou R$ 12,5 milhões. Um dos fatores para a redução do faturamento foi a ausência da Feira de Ventres e Novilhas Selecionadas. Esse leilão não ocorreu porque o local e a data foram destinados a outro evento.

Salusa vai convocar assembleia geral para votar encerramento de atividades

A Salusa Participações S/A encerrou seu ciclo. Depois de duas décadas apoiando o desenvolvimento dos pequenos negócios em São Luiz…

Municípios buscam soluções para agropecuária em congresso da Famurs

O agro gaúcho foi tema na quarta-feira (17/07) no congresso anual da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande…

AGSL MB busca vitória fora de casa contra o Soberano em meio a desfalques

A AGSL MB se prepara para enfrentar o Soberano neste sábado, 20, em busca de manter seu aproveitamento de 100%…