• 18 de agosto de 2023

USINAS DE ENERGIA SOLAR – Empresários locais identificaram formas de negócio seguro através da criação de usinas de energia elétrica, valendo-se de placas solares, portanto energia limpa, que vão substituir os combustíveis fósseis, em função de seu elevado poder poluidor. Conversamos com empreendedores que já estão atuando nessa área. Quem vai ao cemitério, verá que o quarteirão localizado em frente, está sendo ocupado com áreas cobertas. Uma delas está no centro do terreno e, a outra, na sua ponta inicial, na margem da via férrea. Ambas já estão ocupadas com placas solares. O que vai acontecer em breve é a construção de áreas cobertas que ocuparão toda a área. O conjunto, para se dar um nome, pode ser “usina de geração de energia elétrica”, considerada “limpa”, porque não gera nenhum tipo de poluição.

ATUAL ESTÁGIO – No momento, são apenas duas áreas cobertas no quarteirão em frente ao cemitério, mas todo ele será ocupado pelo mesmo tipo de construção, com 66 metros de frente a fundos. A ideia é fazer renda com as placas solares no teto e com o aluguel das áreas cobertas para depósitos e outras finalidades de fins comerciais. Essas duas áreas cobertas já construídas, pertencem a dois empreendedores, mas o restante do quarteirão pertence a uma empresa que comercializa placas solares, que no momento já está instalando outra área com a mesma finalidade, no Bairro Trinta. Também vimos dois novos galpões localizados na rua que dá acesso ao parque de exposição e que pertence a um outro empresário.

COMO GANHAR DINHEIRO – Existem variações nas oportunidades. Por exemplo, através do aluguel de um espaço na cobertura desses galpões, para colocar placas solares, ou fazer um negócio conjunto, entre quem oferece o local para instalar as geradoras de energia e a diferença obtida entre o custo da energia que vinha sendo paga à concessionária da rede elétrica e o novo custo, depois da instalação das placas solares. Sem muitas informações sobre o fechamento do negócio, pode-se supor que o resultado é dividido entre as duas partes, levando em conta parâmetros que desconhecemos, mas entre eles está a participação financeira de cada um. É importante salientar que as placas solares não precisam ser colocadas na casa do investidor no sistema. O que precisa é apenas comunicar à concessionária que o investimento em placas solares, que vão gerar nova fonte de energia, está vinculada ao  consumo de energia elétrica no prédio localizado na rua tal, número x. O empresário com quem falamos está muito satisfeito com os ganhos que obtém todos os meses. Depois de instalado o sistema, o resultado acontece naturalmente, sem nenhuma outra ação. É importante salientar que toda eletricidade obtida através das placas solares deve ser transferida à concessionária de energia elétrica da região. A empresa, de posse do consumo na casa e a receita apurada na captação de energia pelas placas solares, chega a um resultado, que favorece aos participantes dessa operação.

TRÊS EMPRESAS – Sabemos que pelo menos três empresas já estão trabalhando com esse novo canal de negócios, envolvendo placas solares. Como aqui temos mais de uma dezena de empresas atuando nesse ramo, é possível que esse número seja ainda maior.

DISTRITO INDUSTRIAL 2 – Donos de pequenas indústrias, instaladas em galpões junto às residências dos proprietários, localizadas na zona urbana desta cidade, estão muito preocupados porque essa localização é proibida pela legislação vigente. Algumas renovações do alvará de localização dessas empresas têm sido obtidas como exceções que não podem ter continuidade, em função da legislação existente. Algumas dessas empresas já desapareceram, porque o distrito industrial 2, localizado junto a RS-168, trecho São Luiz Gonzaga-Bossoroca e próximo ao trevo principal da BR-285 de acesso a esta cidade, ainda depende de obras para que os 32 lotes existentes possam ser ocupados. O que falta é a rede de energia elétrica, informou o presidente do Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI), Nilton Teixeira, porque a primeira licitação não teve interessados, mas na segunda uma empresa foi contemplada com a obra, mas não tem informação sobre a implantação. Com relação a água, o poço artesiano já foi perfurado e a Corsan tomou a iniciativa de enviar ofício ao Secretário Municipal do Planejamento, pedindo o projeto a ser executado. O empresário Nilton Teixeira informou que a Corsan aguarda o retorno da Secretaria do Planejamento, para realizar a obra.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…