Dr. Rodrigo Magalhães, advogado, político, jornalista e escritor

  • 12 de janeiro de 2024

O Dr. Rodrigo Magalhães tem sua origem em tradicional família de São Luiz Gonzaga. Dotado de inteligência privilegiada, conquistou a formação de advogado na Faculdade de Direito de Porto Alegre. Escolheu a terra natal para o exercício da profissão, atividade que exerceu simultaneamente com a política e ações culturais.

Foi deputado estadual e federal, com marcante presença na tribuna, especialmente para defender interesses da região das Missões, que representava na Assembleia Legislativa e posteriormente na Câmara dos Deputados, com o compromisso maior de avaliar ações de governo no Rio Grande do Sul e no Brasil. Fez uso de sua condição de parlamentar para favorecer ações culturais com a finalidade de identificar a cultura regional através de obras e ações desenvolvidas por conterrâneos dedicados ao estudo e à pesquisa.

Esteve à frente de diversas ações em favor do desenvolvimento de São Luiz Gonzaga, destacando-se, inclusive, em posição de liderança no movimento aviatório que fez desta cidade um dos polos da aviação gaúcha, com a criação do Aero Clube nesta cidade no início da década de 1940.

Encerrada sua atividade política, escolheu a cidade de Erechim para retomar sua profissão de advogado, onde se tornou colaborador do jornal “A Voz da Serra”, que se editava naquela cidade. Também foi diretor da biblioteca pública de Erechim, atividade que exercia harmoniosamente com a sua banca de advogado.

Na velhice, retornou para São Luiz Gonzaga, voltando a residir em sua casa frontal com a “Praça da Lagoa”, onde atualmente está implantado o Centro Esportivo Cícero Cavalheiro. Retomou a publicação de artigos no jornal A Notícia. Suas visitas à redação eram quase diárias, para relembrar eventos locais que acompanhou, histórias que protagonizou no parlamento e manter discussões culturais com o editor deste jornal, Newton Alvim. Em sua casa foram encontradas coleções que fazia de A Notícia e um grande acervo de livros, inclusive obras de sua autoria.

Fruto de uma cirurgia mal sucedida nos olhos, ficou com a visão reduzida, o que determinou ser atropelado por um automóvel na Avenida Senador Pinheiro, quase em frente à redação de A Notícia. Morreu em Florianópolis, onde foi sepultado, para onde havia viajado com sua esposa, para visitar o filho, que era professor na Universidade Federal de Santa Catarina.

Legenda: O Dr. Rodrigo Magalhães ainda na juventude, mas já advogado, em roupa de gala, que incluía a bengala, no início do século passado.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…