Instituto Federal Farroupilha: São Luiz Gonzaga luta pela contemplação de campus com capacidade para 800 alunos

  • 12 de janeiro de 2024
d0af4c9d-dd2a-4d0f-9234-2156a83eb756

A convite da vereadora Ana Barros (PT), uma comitiva são-luizense visitou a reitora do Instituto Federal Farroupilha, Nídia Heringer, em Santa Maria, na quarta-feira, 10 de janeiro. A visita marca mais um capítulo na luta pela contemplação do município com um campus do Instituto Federal Farroupilha (IFFar).

O objetivo da reunião era tratar sobre as possibilidades concretas do município receber um campus ou uma extensão do Instituto, tendo em vista que, após a visita da vereadora Ana no Ministério da Educação (MEC) em Brasília há algumas semanas, os técnicos do governo federal atentaram que os municípios a serem contemplados necessitam preencher alguns requisitos e que a pasta avalia as demandas regionais. Inclusive, o secretário do MEC, Getúlio Marques Ferreira, orientou Ana a buscar um novo encontro com a reitoria do IFFar para tratar dessas questões, ao que a vereadora solicitou a agenda com a reitora Nídia.

Em posse das informações, os vereadores conversaram com a reitora sobre as tratativas e justificativas a serem encaminhadas ao Ministério da Educação para concretizar a viabilidade de implantação do Instituto, tendo em vista a sinalização por parte do Ministério da Previdência Social em ceder parte do prédio do INSS para receber o IFFar.

Estiveram presentes na reunião desta quarta o presidente da Câmara, vereador Francisco Lourenço (PDT), as vereadoras Ana Barros (PT) e Nara Mendes (MDB) e o vereador Paulo Fraga (Progressistas), juntamente com a integrante do Comitê Pró-IFFar, Eni Araújo Malgarim, a secretária municipal de Educação, Mariza Klein Ditz, e o assessor jurídico da Câmara, Guilherme Dorneles Chagas. O diretor de Planejamento e Desenvolvimento do IFFar, Gabriel Garcia, também participou da audiência.

No encontro, a reitora Nídia Heringer enfatizou que São Luiz é prioridade por parte do IFFar em receber não uma extensão, mas, sim, um campus com um porte menor do que os campi com maior capacidade. Assim, o projeto para São Luiz Gonzaga será idealizado no formato para 40 professores e 26 técnicos, tendo a capacidade para ofertar, inicialmente, três cursos técnicos profissionalizantes a serem disponibilizados para 800 alunos. Conforme destacou a Reitora, “tenho a convicção de que vamos conseguir! Temos um grande apoio do ministro Paulo Pimenta (titular da Secretaria de Comunicação – SECOM) e todo o trabalho técnico e político está sendo feito e com respostas positivas”, enfatizou.

Ao final do mês de janeiro, a reitora Nídia, juntamente com o corpo técnico do IFFar, estará presente em Brasília para reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Ministério da Educação para acertar os detalhes das futuras unidades de campus e extensões do Instituto pelo país. Na oportunidade, o pleito de São Luiz Gonzaga será encaminhado para buscar a sinalização positiva por parte do Governo Federal.

Edição inédita do programa Corsan Negocia incentiva regularização de clientes inativos

Agentes da Corsan irão visitar, a partir da próxima segunda-feira, 3, os imóveis que estão com matrículas inativas ou suspensas…

Emissão de carteira de identidade é retomada em São Luiz Gonzaga

Voltou a funcionar na terça-feira, dia 28, o serviço de emissão de carteira de identidade no posto de identificação do…

Município adquire 50 toneladas de asfalto para recuperar ruas

A Secretaria de Obras de São Luiz Gonzaga aguarda apenas o tempo firmar para iniciar uma nova operação de recuperação…