Jayme Caetano Braun – 100 anos de nascimento

  • 26 de janeiro de 2024
Jayme

Nome completo: Jayme Guilherme Caetano Braun

Mãe: Euclides Ramos Caetano Braun

Pai: João Aloysio Thiesen Braun

Avós maternos: Aníbal Antônio Souza Caetano e Florinda do Amaral Ramos Caetano

Avós paternos: Jacob Braun e Guilhermina Thiesen Braun

Irmãos: Maria Florinda, Terezinha, Judite, Zélia, Pedro Canísio e Eurica (filha adotiva). Jayme foi o 2° filho do casal Braun.

Jayme nasceu em 30 de janeiro de 1924, às 8h30min, na fazenda Santa Catarina de seus avós maternos (Aníbal Caetano e Florinda Ramos) na localidade da Timbaúva (que na época fazia parte do 3° Distrito de São Luiz Gonzaga), que hoje faz parte do município de Bossoroca (que também fazia parte do 3° Distrito de São Luiz Gonzaga, porém, com o nome de Igrejinha ou Capão da União ou Vila dos Cata-Ventos).

Foi da família de sua mãe, que Jayme herdou a veia poética, precisamente da Família Ramos: sua avó materna Florinda Ramos Caetano, irmã do poeta e coronel revolucionário Laurindo Silveira Ramos, fazia versos de improviso (como todos os demais da família) e recitava seus poemas no ambiente familiar criando forte estrutura poética que Jayme veio a conviver e herdar mais tarde. Esta tradição centenária da família Ramos, onde fazer versos é algo natural, como respirar, veio com seus patriarcas: o casal João e Victória Silveira Ramos (bisavós do Jayme por parte de mãe).

Curiosidades sobre Jayme Caetano Braun

  • Seus primeiros poemas foram publicados em 1943, no jornal A Notícia de São Luiz Gonzaga, assim como seu 1° Livro Galpão de Estância, em 1954.
  • Seus ídolos na poesia foram: Laurindo Ramos (tio avô); Juca Ruivo; Balbino Marques da Rocha; João Vargas do Alegrete; Vargas Netto e os insuperáveis Atahualpa Yupanqui e José Hernandez (Martin Fierro).
  • Foi um dos fundadores do CTG Galpão de Estância de São Luiz Gonzaga, um dos Centro de Tradições Gaúchas mais antigos do estado.
  • Foi um dos fundadores da Estância da Poesia Crioula, grupo de poetas tradicionalistas que se reuniram no final dos anos 50, existente até hoje.
  • Considerado, juntamente com Noel Guarany, Cenair Maicá e Pedro Ortaça um dos “Troncos Missioneiros”, título dado pela gravadora USA discos e aceito pelos quatros ao gravarem o LP “Troncos Missioneiros”.  O estilo musical que eles abraçavam exaltava a rica história da região Missioneira, na qual viviam e procuravam com sua arte divulgá-la. Essa maneira entusiasta de cantar sua terra foi pioneira, fez estrada e seguidores no Rio Grande do Sul.
  • Recebeu três esculturas em sua homenagem, feitas por Vinícius Ribeiro escultor: Em 2005, uma estatueta de 1 metro, feita em concreto armado e que está no CTG Galpão de Estância; em 2006, uma estátua de 2 metros de altura em concreto armado e está no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Acampamento Farroupilha) em Porto Alegre; em 2009, o monumento instalado no Complexo Turístico em São Luiz Gonzaga, de 6 metros de altura, em concreto armado.

A vida e a obra completa do mais ilustre pajador são-luizense será apresentada em 2024 em um grande projeto que contará com a parceria entre Vinícius Ribeiro e Jornal A Notícia. Aguardem!

Fonte: Texto e fotos de pesquisa do escultor Vinícius Ribeiro. A íntegra da pesquisa está disponível no endereço: http://www.viniciusribeiroescultor.blogspot.com/2008/05/breve-histrico-de-jayme-caetano-braun.html

Edição inédita do programa Corsan Negocia incentiva regularização de clientes inativos

Agentes da Corsan irão visitar, a partir da próxima segunda-feira, 3, os imóveis que estão com matrículas inativas ou suspensas…

Emissão de carteira de identidade é retomada em São Luiz Gonzaga

Voltou a funcionar na terça-feira, dia 28, o serviço de emissão de carteira de identidade no posto de identificação do…

Município adquire 50 toneladas de asfalto para recuperar ruas

A Secretaria de Obras de São Luiz Gonzaga aguarda apenas o tempo firmar para iniciar uma nova operação de recuperação…