Largada real do ano escolar

  • 1 de março de 2024

A corrida do ano está iniciando.

Observa-se a mudança de movimentação nas ruas da cidade. Mais visto nas cidades pequenas.

São crianças e jovens mesclando-se na multidão; caminham afoitos, parecendo sem rumo. Nada disso. Todos estão tendo uma meta de vida, cheios de vigor e ansiosos para ver novos colegas e amigos ou revê-los. Ultrapassam o portão da escola, cumprimentando o guarda, se ali estiver. Não interessa como ali chegaram se a pé, van, ônibus, bicicleta, carro.

Crianças com o material escolar adquirida por sua família ou na própria escola. Jovens procurando o rumo, pensando numa futura vida profissional.

O primeiro dia na escola, sempre será lembrado por toda vida. Primeiro professor…  É muita emoção, expectativa. Uma recepção alegre advinda de professores e assistentes. Orientação. Salas de aula. Pátio (Ah! Como esse é bom!). Biblioteca. Salas pedagógicas. Administrativa. Tudo novo. Tudo preparado com carinho para o novo ano letivo real. Nada de fantasia. Tudo não virtual.

Os professores já estavam postos para o preparo do ano, com prévias reuniões pedagógicas, discussões, horários, turmas.

Quanto ao calendário, sempre a mesma discussão.

Será que já se deram conta de quantos dias realmente são trabalhados? Lápis e papel na mão (como se ainda usassem!). Há muitos feriados. O ano tem 365 (ou 366) dias. Vão descontando. Férias. Sábados e domingos. Feriados religiosos, nacionais, estadual, municipal. Anotando… Reuniões pedagógicas, Conselho de classe. Sobrou quanto para o real trabalho efetivo com alunos?

Deveria cair a troca do dia do feriado para emendar com fim de semana ou início. Datas são datas. E, também, nem todos tem condições de viajar nessas ‘emendas’.

E a deficiência de professores ou serviçais? Tudo gerando dor de cabeça para o administrador escolar.

Com tudo isso o primeiro bimestre já foi.

Outro fator que gera polêmica é o dito uniforme. Sai caro. E o desfile de roupa diário é mais barato? As escolas particulares adotam uniformes.

Uma camiseta com o nome da escola no peito demarca o amor pela escola, faz parte da família escolar daquele estabelecimento.

Tudo em um rebuliço de vozes pelas ruas da cidade dando um toque de vida daquele bairro.

O ano letivo está aí com todo o seu esplendor.

Obs: professora aposentada.

Edição inédita do programa Corsan Negocia incentiva regularização de clientes inativos

Agentes da Corsan irão visitar, a partir da próxima segunda-feira, 3, os imóveis que estão com matrículas inativas ou suspensas…

Emissão de carteira de identidade é retomada em São Luiz Gonzaga

Voltou a funcionar na terça-feira, dia 28, o serviço de emissão de carteira de identidade no posto de identificação do…

Município adquire 50 toneladas de asfalto para recuperar ruas

A Secretaria de Obras de São Luiz Gonzaga aguarda apenas o tempo firmar para iniciar uma nova operação de recuperação…