Páscoa

  • 7 de abril de 2023
domingo-de-ramos

Páscoa é uma das principais tradições do cristianismo, relembra a crucificação, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

A Páscoa é uma celebração do calendário religioso cristão em memória à crucificação e à ressurreição de Jesus Cristo. A celebração cristã inspirou-se em uma comemoração judaica chamada pesach, que acontecia na mesma época que Jesus supostamente foi crucificado e ressuscitou.

Uma característica bem conhecida da Páscoa é o fato de que sua celebração é móvel, portanto, todo ano ela é realizada em uma data diferente. Os critérios usados para definir essa data foram estabelecidos pelas autoridades da Igreja Católica durante o Concílio de Niceia, realizado no século IV d.C.

Origem da Páscoa

A Páscoa comemorada pelos cristãos é uma ressignificação de uma festa judaica. No entanto, a comemoração cristã e a judaica têm significados completamente distintos. Esta, chamada de pesach, era realizada pela lembrança da libertação dos hebreus da escravidão no Egito.

Essa história é narrada nos “Pentateucos” — os cinco primeiros livros da Bíblia. A palavra pesach, do idioma hebraico, significa “passagem” e faz menção à passagem do anjo da morte no Egito — a décima praga, conforme a narrativa bíblica. A festa foi revisada pelos cristãos, passando a relacionar-se à crucificação e ressurreição de Cristo.

Importância da Páscoa

A Páscoa é, para muitos cristãos, a festa de maior importância do calendário religioso, uma vez que ressalta um acontecimento de grande importância dentro da fé cristã: a ressurreição — entendida no cristianismo como uma demonstração da divindade de Jesus.

Essa ideia pode ser percebida na Bíblia, uma vez que ela registra uma fala de Paulo, que afirma (em I Coríntios 15:14): “E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé”|1|. Assim, podemos identificar a importância da ressurreição de Jesus dentro da visão religiosa do cristianismo.

Desse ponto de vista, foi por meio da ressurreição que a humanidade teve a redenção de seus pecados. Jesus Cristo, portanto, voluntariamente sacrificou-se para redimir a humanidade e dar-lhe uma nova chance de salvação. Uma vez realizado o sacrífico, o poder de Deus teria se manifestado.

Semana Santa

O calendário litúrgico praticado pelos católicos acompanha a aproximação da Páscoa com muita devoção. A preparação dela é realizada no decorrer da quaresma — período de 40 dias que antecede essa celebração e quando os fiéis realizam alguma penitência (o tipo de penitência é escolhido por cada pessoa).

Outra marca importante dessa preparação é a Semana Santa, uma tradição que busca relembrar os passos de Jesus durante sua última semana, passando por sua crucificação e ressurreição. Na tradição católica, a Semana Santa é iniciada no Domingo de Ramos e relembra a chegada triunfal de Jesus a Jerusalém.

A Semana Santa também relembra a Última Ceia, na Quinta-Feira Santa. Essa foi a última ceia de Jesus com seus discípulos. Ela foi realizada durante a celebração judaica citada (pesach), e nela Jesus anunciou que um dos discípulos o trairia e que os outros fugiriam perante a sua perseguição.

Na Quinta-Feira Santa, é realizado o Rito do Lava-Pés como forma de relembrar o ato de Jesus de abaixar-se para lavar os pés de seus discípulos no local que tomavam a ceia. O ato é entendido dentro da crença cristã como uma demonstração de um importante mandamento de Cristo: o de amar uns aos outros.

Ainda na Quinta-Feira Santa, Jesus foi preso como resultado da traição de Judas Iscariotes. No dia seguinte, a Sexta-Feira Santa, ele foi torturado e condenado à morte. A tradição cristã costuma encenar esses acontecimentos em peças teatrais conhecidas como Paixão de Cristo. Depois de condenado, Cristo foi crucificado em uma colina conhecida como Gólgota.

Ainda na Semana Santa, o dia seguinte à crucificação de Cristo é conhecido como Sábado de Aleluia, e o domingo no qual ele ressuscitou é o Domingo de Páscoa.

No Sábado de Aleluia, em determinados locais, é realizado um ritual conhecido como Malhação de Judas, no qual um boneco com proporções humanas é espancado e queimado como uma espécie de punição a Judas por ter traído Jesus. Durante a Páscoa, é tradição que as missas ou cultos sejam voltados para a celebração desses acontecimentos e grandes ceias (Eucaristia, para os católicos) são realizadas.

De um ponto de vista secular, a Páscoa também tem tradições bastante consolidadas. Essas práticas têm relação com os ovos de Páscoa e podem manifestar-se pela troca deles como presentes, ou, no caso das crianças, pela brincadeira de fazê-las procurarem-nos dentro de um certo espaço.

Elementos pagãos na Páscoa

O cristianismo, em geral, durante o processo de conversão de povos germânicos pagãos, apropriou-se de inúmeras tradições desses povos. A Páscoa, sobretudo no hemisfério norte, possui algumas associações com tradições pagãs. Alguns historiadores relacionam a Páscoa com o culto à deusa germânica Eostern, também chamada de Ostara. O termo Páscoa em inglês e alemão, inclusive, muito provavelmente tem sua origem baseada nessa deusa. Veja:

  • Easter, o termo em inglês para a Páscoa (perceba a semelhança com o nome “Eostern”);

  • Ostern, o termo em alemão para a Páscoa (perceba a semelhança com o nome “Ostara”).

As festas que aconteciam entre povos germânicos e celtas para essa deusa eram realizadas na mesma época da festa cristã. Com a cristianização desses povos, a tradicional festa pagã misturou-se com a comemoração cristã.

Atribui-se também os símbolos da páscoa – o coelho e os ovos – a elementos pagãos. Acredita-se que ovos e coelhos eram vistos por povos na antiguidade como símbolos da fertilidade. Assim, à medida que esses povos foram cristianizados, esses elementos foram sendo absorvidos pela festa cristã. A tradição de enfeitar os ovos e escondê-los teria chegado ao continente americano por meio de imigrantes alemães no século XVIII.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…