São-luizense Ricardo Comassetto lança “Terrunho”, seu segundo álbum de estúdio

  • 11 de abril de 2024
Caio_Mayer_4_-_Ricardo_Comassetto

Terrunho refere-se, diretamente, à terra! …Ser da terra!… De uma determinada terra! É termo que vem do espanhol Terruñero, justamente para exaltar e explicar a nossa ligação mais intrínseca com os elementos de um determinado lugar, do solo, da coletividade e do Folclore da nossa “aldeia”. Tem ligação diretamente com povo, em ser parte de um povo, mas não povo como sinônimo de “multidão”… Mas de ser e vir da espontaneidade da própria terra. A música é um desses principais elementos Terrunhos, vindo diretamente do povo, seja com versos ou de inspiração instrumental, levando o que somos e de onde viemos, para o mais distante, na geografia e nos tempos.

Ricardo Comassetto é um verdadeiro exemplo desta filosofia Terrunha, de como se portar a ela, de como tocar e de como agir para levar sua gente adiante. É ele um defensor da verdadeira música, com sabor de terra adentro, da musicalidade do nosso solo e das manifestações que mantém, ainda viva e forte, toda esta herança que embolsamos e cultivamos através das eras.

Em seu segundo álbum – físico e digital – lançado em 8 de abril, Ricardo Comassetto leva a sua arte, a arte das suas Missões e da sua gente gaúcha e rio-grandense, para falar através de seus botões e foles, claramente sobre de onde veio e para onde se quer ir… E, junto, o que levar!

O álbum Terrunho realmente dá valor ao seu nome e batismo, sem necessitar de maiores explicações ou palavras, contando com participações mais do que especiais, como as de Luiz Marenco, Joca Martins, Ricardo Bergha, André Teixeira, Gustavo Teixeira e Leonel Gomez; afora no nome expoente da canção chamamecera e latino-americana de Antonio Tarrago Rós.

Com produção musical conjunta com Luciano Fagundes, gravado entre agosto de 2023 e janeiro de 2024 no “KBÇ@_Homestudio ”, o projeto ainda conta com os músicos Carlos de Césaro, Rodrigo Maia, Cristian Sperandir, Higor Estremera, Pablo Schinke, Pedro Kaltbach, Rogério Melo e Yuri Menezes, mesclando ritmos e influências, que ultrapassam os limites de sua São Luiz Gonzaga, recebendo influências, tanto da fronteira Sul do Estado, como da lindeira província argentina de Corrientes.

O trabalho realmente marca um período e deixa, mais uma vez, o nome de Ricardo Comassetto preso, como alça de sua cordeona, ao colo de quem aprecia a boa música produzida no Rio Grande do Sul.

Apreciem, sem moderação… E acompanhem, em todas as plataformas digitais, mais esse trabalho da música instrumental do nosso Estado, chamado Terrunho, nascido das mãos e das inspirações de Ricardo Comassetto.

Créditos: Caio Mayer

Redes sociais: (HOMMER, FAZ UM BOX)

YouTube | ricardocomassetto

Facebook | @‌ricardocomassettooficial

Instagram | @‌ricardocomassetto

X | Rcomassetto

Contatos:

Fone e WhatsApp (53) 99933-0019

Email: comassettocordeona@gmail.com

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…