Ser voluntário é uma característica dos são-luizenses

  • 19 de janeiro de 2024
Na foto, a partir da esquerda, Alvício Maganha, João Paulo Jornada da Silveira,  Clélia Cochlar e Democratino Dorneles.

São Luiz Gonzaga foi contemplada pela presença, na comunidade, de pessoas que se colocaram à disposição para realizar ações em favor do interesse geral e que, muitas vezes, viabilizaram conquistas importantes para o município. Foram ações espontâneas e cumpridas com entusiasmo, porque significavam conquistas que repercutiam positivamente na comunidade.

Na foto, a partir da esquerda, Alvício Maganha, João Paulo Jornada da Silveira,  Clélia Cochlar e Democratino Dorneles.

Hoje lembramos quatro pessoas com esse espírito de doação em favor de São Luiz Gonzaga, que ilustram esta coluna. Na foto, Alvício Maganha, João Paulo Jornada da Silveira, Clélia Cochlar e Democratino Dorneles, cumprem uma ação, que certamente atendeu uma necessidade local.

Alvício Maganha foi produtor rural, vinculado à produção de arroz, inclusive construiu uma indústria para beneficiar as suas safras. Sua presença na comunidade foi importante, pela presidência de várias entidades, entre as quais o Clube Harmonia. Atuou na política e esteve presente em v vários momentos da comunidade, como um prestador de serviços. Maganha faleceu em Porto Alegre, seu último endereço.

João Paulo Jornada da Silveira fez carreira na Polícia Civil e foi produtor rural, o que lhe credenciou à condição de presidente do Sindicato Rural de São Luiz Gonzaga. Sua atuação foi marcante, participando de ações a nível estadual em defesa da classe. Foi vereador e presidente da Câmara de Vereadores e, em seguida, diretor da Casa Legislativa de São Luiz Gonzaga. Sua última contribuição à comunidade foi no início da administração do prefeito Sidney Brondani, atuando como assessor do Chefe do Executivo Municipal.

Clélia Cochlar foi administradora da Estação Rodoviária de São Luiz Gonzaga, juntamente com suas irmãs. Ao mesmo tempo, conseguiu a formação escolar nos turnos noturnos das escolas locais, o que lhe permitiu a formação em advocacia, na Universidade de Passo Fundo. Sua atuação na comunidade foi permanente.

Democratino Dorneles foi oficial do Exército, exercendo essa atividade no Regimento Dragões do Rio Grande. Quando passou à reserva, atuou na comunidade em muitas ações, quase sempre junto com sua esposa, Zaida Dorneles.

Os mais atentos, poderão encontrar sinais das contribuições que essas pessoas deixaram na comunidade. Sempre é tempo de agradecer a quem tanto deram pelo bem da nossa São Luiz Gonzaga.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…