Você conhece Paris?

  • 14 de julho de 2023

Não preciso estar em Paris para viver o melhor da vida. Essa é uma afirmação que me faz refletir sobre a importância de criar o nosso próprio paraíso, independentemente do lugar em que estejamos. Afinal, Paris, com toda a sua grandiosidade e encanto, é apenas um reflexo das experiências e das emoções que buscamos em nossa jornada pessoal.

Construir nosso próprio Paris é reconhecer que a felicidade não está restrita a um destino específico, mas sim nas escolhas que fazemos e nas atitudes que adotamos no dia a dia. É descobrir a beleza e a magia nos momentos simples, nas pequenas coisas que muitas vezes passam despercebidas.

Em vez de esperar por uma viagem a Paris para nos sentirmos plenos, podemos encontrar a plenitude em um passeio pelo parque local, onde podemos apreciar a natureza, sentir a brisa no rosto e observar as crianças brincando com inocência. Podemos saborear um café quente em uma cafeteria acolhedora da nossa cidade, enquanto apreciamos a companhia de um amigo querido.

Construir nosso Paris é cultivar relacionamentos significativos e profundos, mesmo que não estejamos cercados pelas charmosas cafeterias parisienses. É nutrir as conexões com aqueles que amamos, compartilhar momentos de alegria e tristeza, e construir memórias que nos acompanharão ao longo da vida. Nós mesmos somos os arquitetos do nosso Paris interior. Podemos preencher nossas vidas com a música que amamos, os livros que nos inspiram e as atividades que nos fazem sentir vivos. Podemos explorar novos hobbies, desenvolver habilidades e encontrar propósito em cada projeto que abraçamos.

Construir nosso Paris é ser grato pelo que temos, reconhecendo as bênçãos que nos cercam, mesmo que nem sempre sejam óbvias. É olhar para além das dificuldades e enxergar as oportunidades de crescimento e aprendizado em cada obstáculo que enfrentamos. E, acima de tudo, construir nosso Paris é encontrar significado em nossas vidas, definindo nossas próprias metas e seguindo nossas paixões. É ter coragem para seguir em busca dos nossos sonhos, independentemente das circunstâncias externas. É acreditar em nós mesmos e no poder de transformação que reside dentro de cada um de nós.

Já caminhei por toda a França. Conheço e vivi o que estou falando nesta crônica caros leitores. Paris pode ser uma cidade inspiradora, mas não é o único lugar onde podemos encontrar a plenitude e a realização. A verdadeira essência da vida está dentro de nós, e cabe a nós construir o nosso próprio paraíso, moldando cada momento com autenticidade, gratidão e propósito.

Esta crônica foi inspirada em relatos de pacientes que usualmente buscavam a felicidade em viagens e não encontraram. Repetem-me em consultas sequenciais.

Que possamos encontrar a grandiosidade na vida cotidiana e descobrir que o melhor de tudo, a felicidade, está ao alcance das nossas próprias mãos.

Moro em um “mim Parisiense”. Confesso. É tão bom.

Façamos dos nossos sonhos, a realidade.

Entidades e empresas se mobilizam para promoção do Arroz Solidário

Estão em ritmo intenso os trabalhos de organização da primeira edição do Arroz Solidário. A programação ocorre no próximo dia…

Alunos do IERB criaram desenhos com mensagens de esperança aos atingidos pelas enchentes

Neste mês de maio, as professoras do Instituto Estadual Rui Barbosa, Gisele Silva De Oliveira Guedes e Viviane Siqueira Alves,…

Rock solidário nesta sexta-feira, no Atlanta

Nesta sexta-feira, 24 de maio, junto ao Atlanta Boliche Bar em São Luiz Gonzaga, será realizada a noite do Rock…